59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

PERFIL DAS GESTAÇÕES GEMELARES MONOCORIÔNICAS EM UM SERVIÇO DE MEDICINA FETAL

OBJETIVO

As gestações gemelares estão associadas a risco aumentado de complicações e nas monocoriônicas as afecções são mais prevalentes. Por isso, é fundamental saber o perfil desses casos, que têm indicação de acompanhamento em serviços especializados. Este trabalho tem como objetivo identificar o perfil das gestações gemelares monocoriônicas acompanhadas em um serviço público de Medicina Fetal.

MÉTODOS

Estudo retrospectivo, longitudinal, transversal, onde foram analisados prontuários das pacientes grávidas de gêmeos monocoriônicos, de janeiro a julho de 2021, acompanhadas pelo serviço de Medicina Fetal, do Hospital Fêmina, Porto Alegre (RS), durante esse período. Os dados foram tabulados em planilha de excel e analisados; totalizando 25 pacientes com esse perfil.

RESULTADOS

A idade média das gestantes foi 28,1 anos, sendo a maioria multíparas (mais de 3 gestações ou mais: 10, secundigesta: 9 e primigestas: 6). Todas diamnióticas e apenas 4 tabagistas. A idade gestacional média da primeira ultrassonografia foi entre 11-12 semanas, apenas 10 pacientes tinham relato se medida de translucência nucal (todas normais) e só um feto tinha malformação associada (hipertrofia de ventrículo direito e estenose pulmonar). A maioria sem complicações; dentre as complicações: 7 apresentaram crescimento intrauterino restrito (CIUR) seletivo, 4 apresentaram síndrome de transfusão feto-fetal (três realizaram fetoscopia com ablação de anastomoses vasculares placentárias e uma amniocentese de alívio guiada por ultrassonografia), 4 diabetes mellitus gestacional, 3 trabalhos de parto prematuro, entre outras complicações (menos prevalentes). Das 25 pacientes, 14 já havia registro de dados dos recém-nascidos, sendo a média de peso de nascimento do primeiro recém-nascido 2065 e do segundo 2064g.

CONCLUSÕES

Os dados corroboram os achados da literatura, sobretudo em relação às complicações. Sobre as afecções maternas associadas a gestações gemelares, encontrou-se a diabetes gestacional, presente também em nosso estudo. Além disso, nas complicações fetais das gestações monocoriônicas, concordando com a literatura, surgiram as situações que podem ser diagnosticadas apenas em exame ultrassonográfico (como a restrição de crescimento seletivo e a síndrome de transfusão feto-fetal), reforçando a importância do acompanhamento seriado em serviço de referência em Medicina Fetal.

PALAVRA CHAVE

Ultrassonografia Pré-Natal; Diagnóstico Pré-Natal; Gravidez de Gêmeos

Área

OBSTETRÍCIA - Medicina Fetal

Autores

Gabriela Hochscheidt Mahl, André Luiz Baptista de Oliveira, Felipe Fagundes Bassols, Rafaela Colle Donato

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo