59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

IMPACTO DO DIAGNÓSTICO DE INFERTILIDADE SOBRE A FUNÇÃO SEXUAL DE MULHERES

OBJETIVO

Avaliar o impacto pessoal e conjugal do diagnóstico de infertilidade sobre a função sexual de mulheres, avaliando prevalência de disfunções sexuais, baseados nos domínios desejo, excitação, lubrificação, orgasmo, satisfação e dor.

MÉTODOS

Estudo transversal, descritivo e analítico, realizado entre os meses de janeiro de 2019 e fevereiro de 2020, com 105 mulheres sexualmente ativas, idade entre 20 e 40 anos, com diagnóstico clínico temporal de infertilidade e frequentadoras de ambulatório especializado devido a esta condição. Às participantes do trabalho foram aplicados questionário de satisfação sexual - versão feminina e questionário de impacto social do diagnóstico da infertilidade. Todas assinaram um TCLE e o trabalho foi aprovado pelo CEP (22270/2018). Teste não-paramétrico de correlação de Spearman foi realizado para compreender a relação entre a disfunção sexual e o impacto do diagnóstico de infertilidade na saúde reprodutiva da mulher (nível de confiança 95%).

RESULTADOS

Escore geral de satisfação sexual da população analisada foi de 76,54±12,57, satisfação de regular a bom, com satisfação sexual variando de um padrão bom a excelente. O domínio de desejo e interesse sexual apresentou padrão regular a bom de satisfação sexual (média de 68,8% do total). O domínio “preliminares” obteve valor médio de 89,8% da pontuação máxima (padrão bom a excelente de satisfação). Grau de excitação da mulher e sintonia com o parceiro apresentou resposta média de 84,9% do total (padrão bom a excelente). Conforto na relação sexual correspondeu padrão regular a bom (70,7%) e orgasmo e satisfação sexual, obteve uma resposta média de 78,7% (padrão regular a bom). Avaliação do impacto da infertilidade foi realizada considerando o impacto pessoal e o impacto na relação conjugal. Escore médio do impacto pessoal da infertilidade foi de 51,55±26,98 (médio a alto impacto). O escore médio relativo ao impacto da infertilidade no relacionamento conjugal foi de 78,43±22,46. Verificou-se apenas correlação significativa entre as impacto pessoal da infertilidade e preliminares (p ≤ 0,05) e impacto pessoal da infertilidade e conforto na relação sexual (p ≤ 0,01).

CONCLUSÕES

Os resultados demonstraram não ter havido grande impacto do diagnóstico da infertilidade sobre a dinâmica do casal. Houve maior prejuízo no domínio dor (conforto na relação sexual) e no orgasmo e na satisfação sexual. Além disso, essas alterações pareceram influenciar na percepção da mulher quanto à qualidade das preliminares.

PALAVRA CHAVE

infertilidade, disfunção sexual, qualidade de vida

Área

GINECOLOGIA - Sexualidade

Autores

JÉSSICA ALMEIDA HORTA DUARTE, CAROLINE CAROLINE CÁSSIA MORAIS, EDUARDO SIQUEIRA FERNANDES

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo