59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

HIPERÊMESE GRAVÍDICA: RELATO DE CASO

CONTEXTO

Hiperêmese gravídica, uma forma grave de vômitos e náuseas na gestação que acomete até 3% das gestantes, é considerada uma das intercorrências gestacionais mais comuns; podendo levar a distúrbios hidroeletrolíticos, alterações metabólicas e nutricionais, aumentando morbi-mortalidade materno-fetal. O diagnóstico é clínico - vômitos persistentes - e baseado na ausência de outras patologias. Apesar de amplamente estudado, não há consenso quanto uma etiologia específica e o tratamento ofertado é de suporte.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente de 22 anos, casada, ensino médio completo, previamente hígida, primigesta, idade gestacional de onze semanas, encaminhada ao pronto atendimento obstétrico após episódio de síncope em domicílio. Na admissão, a paciente referia vômitos persistentes há três semanas mesmo em uso de antieméticos fixos; naquele dia, durante a manhã, apresentou cinco episódios de êmese. Os exames iniciais mostraram alterações de enzimas hepáticas, pancreáticas, hipertireoidismo bioquímico e hipopotassemia associadas (TGO:45 TGP:159 LIPASE:832 AMILASE:140 K:2,2 Na:133 TSH 0,01). Exame de imagem inicial apresentava pâncreas com algum grau de processo inflamatório e ausência de comprometimento de vias biliares. Após dezessete dias de internação, foi descartada a possibilidade de pancreatite alitiásica após avaliação de equipe de clínica médica, confirmando então o diagnóstico de hiperêmese gravídica. Após vinte dias de internação hospitalar, paciente apresentou melhora significativa de náuseas e vômitos acompanhada de ingestão de dieta livre. No vigésimo primeiro dia de internação - com idade gestacional de quatorze semanas - os batimentos cardio-fetais não foram auscultados durante avaliação de rotina. Sendo então diagnosticada a gestação interrompida através de ecografia obstétrica e iniciado protocolo de indução de desfecho gestacional.

COMENTÁRIOS

O caso representa a morbi-mortalidade associada a hiperêmese gravídica: internação hospitalar, distúrbios hidroeletrolíticos, alterações metabólicas e nutricionais e aumento da morbi-mortalidade fetal. Assim como demonstra a literatura, os sintomas da paciente iniciaram juntos com o aumento do HCG, estrogênio e progesterona; e da mesma forma, os sintomas reduziram significativamente com a interrupção da gestação. Considerando os possíveis eventos adversos à morbi-mortalidade materno-fetal, é importante atentar ao tratamento e suporte adequado de pacientes com quadros semelhantes.

PALAVRA CHAVE

Hiperêmese; Intercorrências clínicas específicas da gestação; Obstetrícia

Área

OBSTETRÍCIA - Obstetrícia Geral

Autores

Cibele Borges Mendonça, Georgia Guedes Cruz, Vinícius dos Santos Conejo, Belkiss Sperandio de Sa, Rita de Cassia Borges Chapon, Lívia Aniz Vieira, Bárbara Leciane Góis, Juliana Chechinato Zanotto

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo