59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Aspectos clínicos dos casos de near miss e morte materna associados à COVID-19 em hospitais de referência do Nordeste.

OBJETIVO

Descrever os aspectos clínicos dos casos de near miss e morte materna associados à COVID-19 em unidades de referência do Nordeste do Brasil.

MÉTODOS

Foi realizado um estudo multicêntrico do tipo coorte ambidirecional em hospitais de referência do Nordeste incluindo todas as gestantes e puérperas com diagnóstico de COVID-19 confirmado por RT-PCR atendidas durante o período de 1 de abril de 2020 a 31 de dezembro de 2020. Foram analisados os seguintes aspectos clínicos das pacientes selecionadas: número de casos de desfecho materno adverso (DMA): near miss e óbito materno, critérios de near miss encontrados, sintomas clínicos na internação e necessidade de internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os dados foram coletados utilizando-se um formulário padronizado específico e digitados em banco de dados digital na plataforma Redcap. O projeto multicêntrico foi previamente submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP-IMIP) sob o CAEE número 31757620.5.0000.5201, obedecendo todas as suas exigências.

RESULTADOS

Foram incluídas 385 pacientes, das quais 45 (11,7%) desenvolveram algum tipo de desfecho materno adverso: 30 pacientes (7,8%) apresentaram critério para near miss materno e 15 mulheres (3,9%) evoluíram a óbito. As mortes maternas representaram um terço dos desfechos maternos adversos. Dentre os critérios de near miss materno, a disfunção respiratória foi o achado mais frequente (80,0%), seguida por disfunção cardiovascular (13%), neurológica (13%) e renal (10%). A Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) esteve presente em 36 dos casos de DMA (80%), observando-se, ainda, a ocorrência de outros sintomas como febre (77,8%), dispneia (73,3%), dor no corpo (37,8%) e ageusia (33,3%). A internação em Unidade de Terapia Intensiva foi necessária em 40 pacientes (88,9%). As cinco pacientes que não foram admitidas em UTI preenchiam algum critério de near miss mas foram mantidas em vigilância clínica até a alta hospitalar.

CONCLUSÕES

Near miss ocorreu em 7,8% e óbito em 3,94% das pacientes analisadas. Os óbitos maternos representaram um terço dos desfechos maternos adversos. A disfunção respiratória foi o critério de near miss mais frequente e os sintomas de SRAG prevaleceram nas pacientes, juntamente com a febre. Todos os casos foram mantidos em vigilância clínica e praticamente todas as mulheres foram acompanhadas em UTI.

PALAVRA CHAVE

COVID-19. Gestação de Alto Risco. Morte Materna. Near Miss Materno.

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Anna Catharina Magliano Carneiro da Cunha Florêncio, Leila Katz, Arthur Ferreira Cerqueira Amorim, Roberto Magliano de Morais, Pedro Henrique Carneiro da Cunha Florêncio, Maria Luiza Cordeiro Nóbrega Carvalho, Isabela Coutinho Neiva Coelho, Melania Maria Ramos Amorim

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo