59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Aspectos obstétricos e epidemiológicos dos casos de near miss e morte materna por COVID-19 no Nordeste.

OBJETIVO

Descrever os aspectos obstétricos e epidemiológicos dos casos de near miss e morte materna por COVID-19 em hospitais de referência do Nordeste do Brasil.

MÉTODOS

Foi realizado um estudo multicêntrico do tipo coorte ambidirecional em hospitais de referência do Nordeste incluindo pacientes em qualquer período do ciclo gravídico-puerperal, apresentando diagnóstico de COVID-19 confirmado por RT-PCR, atendidas entre 1 de abril de 2020 e 31 de dezembro de 2020. Os seguintes aspectos obstétricos e epidemiológicos foram avaliados: idade materna, número de gestações, número de partos, idade gestacional na internação e comorbidades maternas. Os dados foram coletados utilizando-se um formulário padronizado específico e digitados em banco de dados digital na plataforma Redcap. O projeto multicêntrico foi previamente submetido e aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP-IMIP) sob o CAEE número 31757620.5.0000.5201, obedecendo todas as suas exigências.

RESULTADOS

O estudo incluiu 385 pacientes, sendo verificado desfecho materno adverso em 45 mulheres (11,7%). Trinta delas (7,8%) preencheram um ou mais critérios para near miss; 15 mulheres (3,9%) evoluíram para óbito. A idade materna variou de 15 a 44 anos, com média de 28,2 + 6,2 anos. O número de gestações apresentou variação de 1 a 8 e mediana de 2 (intervalo interquartil - IIQ 2 - 3) gravidezes, com paridade variando de zero a 8 e mediana de 1 (IIQ 1 - 2) parto. Na admissão, observou-se idade gestacional entre 25 a 40 semanas, com mediana de 33 (IIQ 29 - 37) semanas. Dentre as comorbidades, as doenças hipertensivas foram a comorbidade mais frequente, acometendo 24 pacientes (53,3%). A Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) foi observada em 21 pacientes (46,7%), seguida de Obesidade (35,6%), Pneumonia (35,6%), Hemorragia Pós-parto (31,1%) e Lesão Renal Aguda (28,9%). Com frequência menor, verificou-se a presença de complicações hepáticas e sepse (ambas com 22,2%), complicações neurológicas (17,8%), choque séptico (15,6%), cardiopatia e disfunção miocárdica (ambas acometendo 13,3% dos casos).

CONCLUSÕES

Dentre as pacientes analisadas, 11,7% apresentaram desfecho materno adverso. Near miss ocorreu em 7,8% e óbito em 3,9% dos casos, com a idade materna variando de 15 a 44 anos e idade gestacional entre 25 e 40 semanas na admissão. O número de gestações variou de um a oito na amostra analisada e a paridade oscilou de zero a oito partos. As doenças hipertensivas apareceram como comorbidade mais frequente, seguida de SRAG.

PALAVRA CHAVE

COVID-19. Gestação de Alto Risco. Morte Materna. Near Miss Materno.

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Anna Catharina Magliano Carneiro da Cunha Florêncio, Leila Katz, Arthur Ferreira Cerqueira Amorim, Roberto Magliano de Morais, Ana Caroline Paraguay Martins, Victor de Medeiros Cabral, Isabela Coutinho Neiva Coelho, Melania Maria Ramos Amorim

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo