59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Diagnóstico Diferencial das Lesões Pediculadas Vulvares: Câncer de Vulva e Etiologias Benignas

CONTEXTO

Lesões pediculadas da vulva admitem uma série de diagnósticos diferenciais, como xantoma e mioma vulvar, lesões benignas restritas à epiderme e de bom prognóstico. Contudo, outra possível etiologia, o tumor maligno da vulva deve ser sempre considerado com alto grau de suspeição clínica, pois corresponde a 5-8% dos cânceres genitais femininos, sendo a maioria do tipo carcinoma de células escamosas. Geralmente o diagnóstico é feito próximo ao fim da menacme e a incidência de estadios avançados é dependente da velocidade do diagnóstico e tratamento adequados.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente de 46 anos, encaminhada em 31/07/2019, para avaliação pelo Ambulatório de Patologias do Trato Genital Inferior, por lesão vulvar pruriginosa, de vários anos de evolução. Era uma paciente tabagista e hipotireoidea, que relatava exames citopatológicos regulares e normais. Ao exame da vulva, notava-se a presença de lesões nodulares, de consistência fibrosa, em 2/3 superiores de grande lábio à direita e prepúcio do clitóris. Os principais diagnósticos diferenciais colocados no momento foram xantoma ou o mioma vulvar. Realizado biopsia de lesões em grande lábio e encaminhado a anatomia patológica, com laudo de Carcinoma de Células Escamosas moderadamente diferenciado (grau II). Paciente encaminhada a serviço de oncologia e submetida a vulvectomia radical e linfadenectomia pélvica bilateral em 13/11/2019. Estudo anatomopatológico pós-operatório demonstrou Carcinoma de Células Escamosas bem diferenciado, invasivo superficialmente, com margens livres e sem acometimento linfovascular e perineural.

COMENTÁRIOS

O diagnóstico diferencial de lesões pediculadas da vulva é desafiador ao primeiro exame físico. O exame anatomopatológico é fundamental em boa parte dos casos. O leiomioma de vulva ocorre em até 30% das mulheres maiores que 35 anos e é frequentemente subdiagnosticado. Xantomas verruciformes vulvares são outras lesões benignas potencialmente associadas com líquen escleroso, de ocorrência incomum, maior incidência em mulheres no climatério e aspecto clínico mais lobulado e amarelado, podendo ser único ou múltiplo. O câncer de vulva, por fim, em especial ou carcinoma de células escamosas, tem aspecto variável e também de maior ocorrência em idosas e com condições benignas predisponentes. Têm, no entanto, evolução desfavorável, com metástase linfonodal precoce, e crescimento localmente invasivo, sendo o seu diagnóstico precoce fundamental para o tratamento potencialmente curativo.

PALAVRA CHAVE

" Vulva" "Xantomatose" "Mioma" "Neoplasias dos Genitais Femininos"

Área

GINECOLOGIA - Patologia do Trato Genital Inferior

Autores

Maria de Fátima Dias de Sousa Brito, Thyene de Vilhena, Izabel Brito Teixeira, Enzo Brito Teixeira, Sabrina Carpanez Veiga, Alba Larissa dos Santos Esperidião, Isabela Furtado Guiotti, Felipe Clemente Colbert Câmara

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo