59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Cateter de Foley: opção para o tratamento de distúrbios da Glândula de Bartholin

CONTEXTO

Cistos e abscessos de Glândula de Bartholin ocorrem em até 2% da população feminina e mesmo na ausência de infecção local, geram prejuízos à qualidade de vida. Atualmente, as opções terapêuticas consagradas para essa comorbidade são cirúrgicas e então pouco acessíveis durante a pandemia de COVID-19, como a Bartholinectomia e a Marsupialização. Nesse contexto, uma alternativa ambulatorial viável seria a drenagem e inserção do cateter de Word, técnica já descrita com resultados semelhantes à Marsupialização. Entretanto, como este dispositivo é indisponível no Brasil devido ao seu alto custo, substituímos pelo cateter de Foley número 10.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Descrevemos uma série de 13 casos, coletados desde abril de 2021, em que foi optado pelo uso do cateter Foley para tratamento de distúrbios da glândula de Bartholin. O procedimento seguiu a mesma descrição da utilizada no cateter de Word, para cistos sintomáticos de no mínimo 3cm, com retirada programada na 5ª semana após sua inserção. Nossa amostra incluiu mulheres de 34,2 anos em média (DP 10,14), que apresentaram cistos de 4,7cm (DP 1,5). A avaliação de dor durante o procedimento foi avaliada em 5,1 (DP 3,6) na escala analógica (0-10). Intercorrências durante o procedimento que podem ser descritas incluem expulsão do balão e não progressão do cateter, que ocorreram em 2 casos. Durante o acompanhamento, foram verificadas 4 expulsões do cateter antes do período de 5 semanas, 2 infecções locais resolvidas com antibioticoterapia via oral, 1 dor vulvar e 3 casos de sangramento pequeno. Já a satisfação com o tratamento, após a retirada do cateter, foi graduada como 8,25 (DP 2,7) em escala 0-10. Até o momento, foi verificada apenas 1 recidiva, em paciente que expulsou o balão espontaneamente em 6 dias. As pacientes manterão acompanhamento por 1 ano para reavaliação.

COMENTÁRIOS

A pandemia de COVID-19 dificultou o tratamento de condições cirúrgicas benignas, com prejuízo a assistência e a qualidade de vida das pacientes. Dadas essas circunstâncias, o uso do cateter de Foley é uma proposta factível para uso tanto em ambulatório, quanto em Pronto Socorro, por ser uma técnica de baixa complexidade, sem necessidade de reserva de centro cirúrgico ou leito hospitalar. Além disso, o grau de satisfação das pacientes é alto, sem riscos potenciais importantes no procedimento. Por conseguinte, trata-se de técnica promissora para o tratamento de distúrbios de glândula de Bartholin.

PALAVRA CHAVE

Cisto de Bartholin, tratamento conservador, cateter de Word, cateter de Foley

Área

GINECOLOGIA - Cirurgia Ginecológica

Autores

Milena Martello Cristófalo, Carina Pita Lottenberg, Marina Fernandes Pedro, Daniela Wonraht Granato , Fernanda Savoia Trindade, Izabella Wisniewska de Moura , Letícia Fialho Manfrin, Aline Estefanes Eras Yonamine

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo