59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ASSOCIAÇÃO ENTRE O USO DE CONTRACEPTIVOS ORAIS E A PRESENÇA DE DISFUNÇÕES SEXUAIS EM ESTUDANTES DE MEDICINA DO SUL DO BRASIL

OBJETIVO

Este trabalho objetiva analisar a associação entre métodos contraceptivos e disfunções sexuais em uma população feminina de estudantes de Medicina.

MÉTODOS

Foi elaborado um survey online em que adultos jovens do sexo feminino responderam 34 perguntas, as quais abrangiam fatores sociodemográficos e comportamentais, seguido por questões referentes a sexualidade. Foi aplicada a versão validada em português do questionário Female Sexual Function Index (FSFI-6), o qual aborda os principais domínios sexuais: desejo, excitação, lubrificação, orgasmo, satisfação e dor. O questionário possui seis perguntas e cada item fornece uma pontuação que varia de 0 a 5, cuja soma fornece uma pontuação final. Uma pontuação total do FSFI-6 ≤ 19 foi considerada uma triagem positiva para disfunção sexual feminina. As participantes também foram indagadas em relação ao método contraceptivo utilizado e a via de administração. Utilizamos o teste estatístico de Kruskall-Wallis para as análises quantitativas.

RESULTADOS

Participaram da pesquisa 169 acadêmicas do sexo feminino. Dessas, 96,4% (n=163) sexualmente ativas e 93.5% (n=158) faziam uso de métodos contraceptivos. As formas de contracepção mais prevalentes foram: preservativo associado ou não a outros métodos (n=111) e ACO (n=108). A análise do FSFI-6 permitiu observar uma associação significativa entre o uso de ACO e uma pior mediana no valor total do FSFI-6 comparada às mulheres que não fazem uso de nenhum método contraceptivo (p=0.006). Além disso, a mesma comparação permitiu observar que houve pior escore nos domínios lubrificação (p=0.039) e orgasmo (p=0.018) nas usuárias de ACO.

CONCLUSÕES

A discussão sobre sexualidade e utilização de ACO merece destaque devido à sua ampla utilização e relevância na qualidade de vida das pacientes. Neste estudo, foi encontrada associação entre o uso de ACO e a piora nos escores total e nos domínios lubrificação e orgasmo entre as participantes da pesquisa, reforçando a necessidade de maiores estudos que abordem o impacto dos ACO na sexualidade feminina.

PALAVRA CHAVE

Disfunções Sexuais ; Sexualidade Feminina ; Contracepção

Área

GINECOLOGIA - Sexualidade

Autores

Gabrielle Simon Tronco, Heloísa Augusta Castralli, Luiza Salatino, Guilherme Lang Motta, Maira Zancan

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo