59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COMPARAÇÃO ENTRE DETERMINANTES PARA DESEJO SEXUAL EM ESTUDANTES DE MEDICINA FEMININOS E MASCULINOS DO SUL DO BRASIL

OBJETIVO

Este trabalho objetiva avaliar as diferenças existentes entre os determinantes de piores escores no domínios de desejo sexual do FSFI-6 e IIEF entre estudantes de Medicina femininos e masculinos, respectivamente.

MÉTODOS

Um survey online na plataforma Google Forms foi enviado para as turmas de medicina via e-mail, WhatsApp e Facebook. Todos os participantes responderam anonimamente um questionário abrangendo fatores sociodemográficos e comportamentais, seguido por questões referentes à sexualidade, totalizando 34 perguntas para o sexo feminino e 46 para o masculino. Foram incluídas perguntas derivadas dos questionários Female Sexual Function Index (FSFI-6), International Index of Erectile Function (IIEF) e Premature Ejaculation Diagnostic Tool (PEDT), ambos validados em português. As variáveis ​​foram analisadas estatisticamente por meio do software estatístico SPSS.

RESULTADOS

Participaram da pesquisa 300 acadêmicos do curso de medicina, sendo 56,3% (n=169) do sexo feminino e 43,7% (n=131) do sexo masculino. Nesses, a prática sexual foi referida por 96,4% (n=163) e 94,7% (n=124), respectivamente. Ambas amostras, feminina e masculina, apresentaram associação significativa entre piores escores no domínio desejo sexual do FSFI-6 e IIEF-5, respectivamente, e as variáveis ausência de atividade física (fem. p=0.002 x masc. p=0.015) e uso de drogas ilícitas (fem. p=0.014 x masc. p=0.001). Além disso, foi encontrada associação entre a presença de distúrbio psiquiátrico (p=0.007) e o uso de redes sociais > 4 horas/dia (p=0.023) com piores escores no desejo sexual da população masculina.

CONCLUSÕES

Comparativamente aos achados obtidos entre os meninos, a população feminina demonstrou ter seu desejo sexual menos impactado pelas variáveis abordadas no questionário aplicado pelos pesquisadores, divergindo de dados da literatura. Nesse sentido, mais estudos são necessários para o esclarecimento de outros determinantes vinculados à qualidade e ao bem-estar sexual das mulheres, contribuindo para a devida abordagem etiológica de queixas relacionadas ao desejo sexual.

PALAVRA CHAVE

Sexualidade ; Medicina ; Feminino ; Masculino

Área

GINECOLOGIA - Sexualidade

Autores

Gabrielle Simon Tronco, Heloísa Augusta Castralli, Luiza Salatino, Guilherme Lang Motta, Maira Zancan

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo