59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MIOMA PARIDO EM PACIENTE VIRGO: RELATO DE CASO

CONTEXTO

Miomas são tumores benignos únicos ou múltiplos originados do tecido muscular liso uterino, cujo crescimento depende de estrogênio e progesterona. São raros antes da puberdade e prevalecem principalmente durante os anos reprodutivos, chegando a acometer de 20-25% das mulheres. As evidências sugerem que o risco de desenvolvimento de mioma está associado ao aumento da idade, menarca precoce, obesidade, história familiar e descendência africana. Um tipo especial de mioma são os pediculados que podem se originar das camadas submucosa ou subserosa. Quando há crescimento exagerado do pedículo podem ser expelidos pelo canal cervical, sendo então, chamados de miomas paridos. Clinicamente, muitos casos podem ser assintomáticos, porém quando sintomáticos podem apresentar sangramento vaginal, massas na região pélvica, dor pélvica, infertilidade e complicações obstétricas, que dependem do tamanho e da localização do mioma. Assim, o plano terapêutico, que pode envolver acompanhamento clínico, miomectomia ou histerectomia, deve ser individualizado, visando o alívio dos sintomas, redução do mioma e prevenção de danos.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente E.D, feminino, 53 anos, virgo. HAS prévia, controlada, negava outras comorbidades. Compareceu à emergência ginecológica do Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus queixando-se de “bola na vagina’’ há quatro anos, sem sangramento, incontinência urinária ou urgência miccional. Relatava apenas disúria. Ao exame físico ginecológico, observou-se presença de mioma parido de grande volume, ulcerado. Realizou-se a propedêutica pré-operatória para procedimento cirúrgico. Diagnosticou-se diabetes mellitus na internação, com pronto acompanhamento pela equipe de endocrinologia do hospital após estabilização metabólica e com pré-operatório sem alterações, paciente foi submetida a miomectomia via vaginal, com redução de colo uterino para a cavidade vaginal. O ato cirúrgico transcorreu sem intercorrências. Após 30 dias da cirurgia, paciente retorna ao ambulatório para acompanhamento pós-operatório. Exame vulvar sem alterações, ausência de prolapso uterino

COMENTÁRIOS

O mioma parido é uma afecção incomum com incidência ainda menor em pacientes virgo, como no presente relato. A miomectomia via vaginal foi uma abordagem incontestável, pela simplicidade do ato cirúrgico e pela indicação do procedimento. Há carência de estudos e casos relatados na literatura, sendo propício e interessante o relato de caso como exposto acima.

PALAVRA CHAVE

"Mioma Parido", "Virgo"

Área

GINECOLOGIA - Oncologia Ginecológica

Autores

Fátima Maria Guerra Zimmermmann Chaves, Bianca De Almeida Paes Barretto Coutinho, Maria Clara Moreira Pombo Ferreira, Marcela Goreske Leite, Laura Magalhães Reiff, Amanda Vieira Rocha Rodrigues, Luiz Henrique Alonso Valente

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo