59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Correlação entre os aspectos anatamopatológicos e dor pélvica de mulheres com endometriose profunda

OBJETIVO

Correlacionar os aspectos morfológicos com o quadro clínico das mulheres com endometriose profunda.

MÉTODOS

Estudo retrospectivo com 45 mulheres com endometriose profunda que foram submetidas ao tratamento cirúrgico num hospital terciário de 2007 até 2017. Os dados analisados foram idade, paridade, índice de massa corpórea, local de acometimento da doença, tratamento hormonal antes da cirurgia, sintomatologia álgica e análise morfométrica. As lâminas histológicas das peças cirúrgicas foram revistas e através de um software para estudo morfométrico (ImageJ®), as porcentagens de tecidos estromal/ glandular foram calculadas nos cortes histológicos.

RESULTADOS

A média de idade das mulheres foi 38,1±7,2 anos O nível de dor médio foi 9,07±1,56 e o tempo médio do início dos sintomas foi de 4,22±2,1anos. Dentre as 45 mulheres, 60 % era nuligesta e 96% realizou tratamento hormonal prévio à cirurgia. A média de expressão dos marcadores anatomopatológicos CD10, CK7 e S100 foi de 16,22±10,9%, 9,59±6,2% e 7,06±5,1% respectivamente. Não houve diferença significativa entre a expressão dos e o local de acometimento da endometriose e realização de tratamento. Não se observou correlação entre a expressão dos marcadores e a idade, nível de dor e tempo dos sintomas.

CONCLUSÕES

Mulheres com tratamento hormonal não apresentam diferença na composição histológica do tecido endometrial e não há associação entre os aspectos morfométricos das lesões de endometriose e a dor.

PALAVRA CHAVE

endometriose; dor pélvica; aspectos morfométricos.

Área

GINECOLOGIA - Endometriose

Autores

Daniela Angerame Yela, Mariana Sousa Sguerra Silva, Cristina Laguna Benetti-Pinto

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo