59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Frequência de sintomas de Covid-19 em mulheres com doença falciforme em ambulatório de ginecologia

OBJETIVO

Conhecer a frequência de síndrome gripal e sintomas da covid-19 entre mulheres com Doença Falciforme (DF) atendidas em ambulatório de ginecologia durante a pandemia da covid19

MÉTODOS

Estudo transversal com 88 mulheres atendidas em ambulatório de ginecologia para atenção à mulher com DF, em Recife, entre outubro de 2020 e março de 2021. As entrevistas foram feitas por telefone, para coleta das informações e solicitação do consentimento. Foram analisadas variáveis sociodemográficas, reprodutivas, variáveis clínicas relacionadas à DF e relacionadas à síndrome gripal e aos sintomas de covid-19. Os dados foram analisados no Stata v.12. As variáveis foram apresentadas em tabelas e gráficos em frequências absolutas e relativas. Variáveis numéricas foram apresentados em medidas de tendência central e dispersão. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisas, CAAE: 33754220.6.0000.5201

RESULTADOS

As mulheres tinham em média de 31,8 (± 8,9) anos com predomínio de mulheres abaixo de 30 anos. A maioria era solteira (68,2%) e sem emprego (85,2%), embora tivessem escolaridade alta, 72% tinham concluído o ensino médio. A cor/raça predominante raça negra (87,4%). Entre as características reprodutivas, a menarca ocorreu em média aos 14,3 (±1,8) anos, mais alta que a média da população geral, como é comum em pessoas com DF. A maioria já havia engravidado (55,7%). Entre as intercorrências relatadas predominou crise álgica (84,1%), seguida por infecção respiratória (34,1%) e síndrome torácica aguda (22,7%). Algumas mulheres estavam hospitalizadas no momento da entrevista, porém sem relação com complicação de covid-19, e sim, devido à alguma complicação da DF. Cinquenta e nove (67%) mulheres referiram pelo menos um dos sintomas gripais até o momento da entrevista. Entre os sintomas, os mais citados foram cefaleia (47,7%), febre (32,9%), anosmia (32,9%) e tosse (30,7%), entre outros de menor frequência. Cada mulher referiu um ou mais sintomas. Entre as 59 mulheres (67%) que referiram sintomas gripais, 34 (38,6%) preencheram os critérios clínicos de covid-19 (quando referiu pelo menos 3 sintomas, incluindo tosse, febre ou anosmia). Dentre essas, sete (20,6%) referiram teste RT-PCR positivo para covid-19. Quase todas as mulheres com diagnóstico clínico referiram contato com alguma pessoa suspeita de covid-19, principalmente dentro do núcleo familiar

CONCLUSÕES

Durante a fase crítica da pandemia houve uma frequência moderada de sintomas clínicos da covid-19, sem registros de complicações e mortes.

PALAVRA CHAVE

Doença Falciforme; Mulher; Sindrome Gripal; Covid-19

Área

GINECOLOGIA - Multidisciplinar

Autores

Ariani Impieri Souza, Naiara Gomes Ribeiro, Iasmim Bezerra Lopes Lins, Evelyne Nascimento Pedrosa, Juliana Farias Pessoa Guerra, Manuela Freire Hazin-Costa, Ana Laura Carneiro Gomes Ferreira

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo