59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

GESTAÇÃO GEMELAR E SÍNDROME DA TRANSFUSÃO FETO-FETAL EM UMA GESTANTE ATENDIDA NUM HOSPITAL DA REGIÃO AMAZÔNICA: RELATO DE CASO

CONTEXTO

A síndrome transfusão feto-fetal (STFF) é uma complicação grave de elevada morbiletalidade. Afeta de 10 a 15% das gestações gemelares monocoriónicas-diaminióticas e 5% das monocoriônicas-monoaminióticas. Há transfusão de sangue de um dos fetos (doador) para o outro (receptor) por meio de anastomoses vasculares existentes na placenta. O diagnóstico da STFF é ultrassonográfico, e caracteriza-se por uma discrepância no volume de líquido amniótico, com oligoâmnios no feto doador e hidrâmnios no feto receptor. Ocorre na maioria das situações no 2º trimestre de gravidez. Quintero classificou a STFF em: Estagio I, Estagio II ,Estagio III, Estagio IV e Estagio V. Na ausência de tratamento a mortalidade para ambos os fetos pode chegar aos 90%. A fotocoagulação endoscópica por laser das anastomoses é o tratamento de escolha. Não existem estudos que comparem a atitude expectante com outras intervenções na STFF grave, história natural desta patologia indica altas taxas de mortalidade perinatal na ausência de tratamento.


DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

PTG, 32 anos, gestação gemelar, 24s6d, procurou atendimento por trabalho de parto prematuro, foi realizada sedação com terbutalina e maturação pulmonar com betametasona. Ao exame: colo uterino 40% apagado, dilatado para 2cm e bolsa integra. Na utrassonografia: feto1 com polidramnio, bexiga urinaria distendida, peso 679gr, ducto venoso alterado; feto2 com´´stuck´´anidramnio, peso 613gr,com STFF, estagio III de Quintero. Após diagnostico paciente manteve-se internada, foi suspenso terbutalina e iniciado progesterona, após 11 dias de internação apresentou trabalho de parto prematuro. Parto vaginal ocorrido com feto1 natimorto, macerado. Ausculta do BCF do feto2 e realizado cesariana de urgência, nasceu com vitalidade e entregue a neonatologia. Paciente mantem estável durante o puerpério e recebendo alta medica após 48h.

COMENTÁRIOS

A STFF é uma complicação das gestações gemelares de importante impacto na morbimortalidade perinatal. Exigindo uma vigilância pré-natal adequada para rastreio de complicações. A dificuldade na definição estratégia de seguimento destas gestações leva a discrepâncias no seu reconhecimento e atraso na referenciação para centros especializados, essencial para uma otimização dos desfechos perinatais. Portanto, percebe-se a necessidade de adequação da assistência pré-natal, treinamento dos profissionais médicos para diagnosticar precocemente e referenciar para tratamento adequado.

PALAVRA CHAVE

Transfusão feto-fetal; Trabalho de parto prematuro; Gestação gemelar monocorionnica-diamniotica

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

MARIA DA CONCEIÇÃO RIBEIRO SIMÕES, CAMILA ALVES PEREIRA, PABLO MARCIO RIBEIRO FREITAS, TARCIANE PANDOLFI FREITAS, LUCAS SIMÕES LAMEGO, GLAUCIA SIMÕES LAMEGO, ELTON LEMOS SILVA

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo