59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

AVALIAÇÃO DOS INDICADORES DO PRÉ-NATAL NO MUNICÍPIO DE PASSOS- MINAS GERAIS

OBJETIVO

Avaliar os indicadores do pré-natal no período de 2018 a 2020 no município de Passos- Minas Gerais.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo descritivo retrospectivo. Os indicadores foram retirados do sistema de informação de domínio público denominado Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica (SISAB) no mês de junho de 2021

RESULTADOS

A Proporção de gestantes no município de Passos com pelo menos 6 (seis) consultas pré-natal realizadas, sendo a 1ª até a 20ª semana de gestação no ano de 2018 no município de Passos em cada quadrimestre ficou assim distribuída: 6% no primeiro quadrimestre (Q1), 19% no segundo quadrimestre (Q2) e 28% no terceiro quadrimestre (Q3). Já em 2019 foi de 45%, 36% e 41% respectivamente no Q1, Q2 e Q3.No ano de 2020 o Q1 foi de 36%, o Q2 de 29% e o Q3 de 32% Q3. Em relação ao indicador de proporção de gestantes com realização de exames para sífilis e HIV, no ano de 2018 constatou no Q1 proporção de 7%, Q2 de 8% e Q3 de 16%. Em 2019 no Q1 foi de 31%, Q2 de 16% e Q3 de 12%. Já em 2020 a distribuição foi apresentada em 17%, 15% e 28% respectivamente no Q1,Q2 e Q3. O último indicador que foi analisado foi a proporção de gestantes com atendimento odontológico e neste caso os dados mostram que em 2018 tanto no Q1 quanto no Q2 a proporção foi de 0% e já em Q3 foi de 10%. A proporção em 2019 foi de 16% em Q1, de 16% em Q2 e de 9% em Q3. Já em 2020 a proporção foi de 7% em Q1, 3% em Q2 e 11% em Q3.

CONCLUSÕES

O pré-natal é um conjunto de ações que são simultaneamente preventivas, promotoras de saúde, diagnósticas e curativas, visando o bom desfecho da gestação para a mulher e seu(s) filho(s). Ao comparar os indicadores do pré-natal dos últimos três anos no município de Passos-MG percebe-se que houve relativa melhora no ano de 2019. No entanto, os indicadores tornaram a decair no ano de 2020 estando distante da meta anual preconizada pelo Ministério da Saúde. Pode-se se inferir que as modificações no processo de trabalho na Atenção Primária de Saúde devido Pandemia da COVID-19 em 2020 podem ter influenciado nos acompanhamentos de pré-natal e consequentemente no alcance destes indicadores, todavia mais estudos precisam ser realizados objetivando verificar o impacto da pandemia na atenção de pré-natal.

PALAVRA CHAVE

Pré-natal, Indicadores do pré-natal, atenção primaria.

Área

GINECOLOGIA - Atenção primária

Autores

Yasmin Goudinho Silva, Hector Gabriel Nunes Santos, Flavio Dutra Miranda, Maria Ambrosina Cardoso Maia

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo