59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Perfil epidemiológico dos casos notificados de sífilis congênita no estado do Acre de 2009 à 2018

OBJETIVO

Avaliar o perfil epidemiológico dos casos notificados de Sífilis Congênita no estado do Acre nos anos de 2009-2018.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo epidemiológico retrospectivo, de caráter descritivo e abordagem quantitativa dos casos de Sífilis Congênita notificados no estado do Acre, no período de 2009 a 2018, coletados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) e tabulados no Microsoft Excel versão 2013.

RESULTADOS

Obteve-se um aumento dos casos de Sífilis Congênita no período analisado, onde a maior notificação ocorreu na capital do estado, Rio Branco. O diagnóstico foi predominantemente realizado até o 60dia de vida, mais frequentes em pardos, na zona urbana, com Sífilis Congênita recente e 93% com desfecho favorável. Em relação ao perfil materno a maioria possui de 20 a 29 anos, com baixa escolaridade, 79,9% realizaram pré-natal e 42,1% só foram diagnosticadas no momento do parto, 69,8% tiveram o tratamento inadequado, e a grande maioria dos parceiros não realizaram nenhum tratamento.

CONCLUSÕES

A sífilis congênita permanece um problema de saúde pública. No presente estudo foi diagnosticado um aumento desta enfermidade ao longo dos anos, o que fomenta a necessidade da introdução de políticas públicas gravídico-puerperal para que tenha uma redução ou mesmo a extinção de casos.

PALAVRA CHAVE

Sífilis congênita; Sífilis; Acre

Área

GINECOLOGIA - Doenças Sexualmente Transmissíveis

Autores

Thaís Jardim Teodoro Branco, Elaine Azevedo Soares Leal

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo