59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DE GRÁVIDAS SOROPOSITIVAS ATENDIDAS EM MATERNIDADE PÚBLICA DE UM ESTADO DO NORTE DO BRASIL

OBJETIVO

O objetivo geral do trabalho foi descrever o perfil epidemiológico de grávidas infectadas pelo HIV em uma maternidade pública do Norte do Brasil. E como objetivo específicos temos o de identificar a faixa etária mais acometida pela doença e os desfechos obstétricos mais comuns relacionados á infecção pelo Vírus da imunodeficiència humana (HIV).

MÉTODOS

Estudo descritivo de corte transversal com abordagem quantitativa, a partir de dados obtidos do banco de dados de uma Maternidade terciária de referência, de uma capital do norte do Brasil, os dados foram submetidos a um processo de anonimação, por meio de identificação numérica, para não permitir a identificação das pacientes envolvidas. Os dados coletados são referentes a pacientes soropositivas, atendidas na instituição no período de junho de 2020 a junho de 2021, que deram entrada no momento do parto. Dos prontuários selecionados, foram aplicados os seguintes critérios de inclusão para participação da pesquisa: atendimento e realização de parto na instituição, ter o diagnóstico confirmado de infecção pelo vírus HIV, e critérios de exclusão: o prontuário incompleto e exame não confirmado da doença e pacientes transferidas de outras maternidades após o parto. Os resultados obtidos foram organizados em planilhas do Microsoft Excel® 2007 e elaborado tabelas e gráficos para a visualização.

RESULTADOS

Foram selecionados e analisados 48 prontuários. Destes 69,4% eram pardas, 77,6% procedentes da capital do estado. Quanto a escolaridade 28,6% tinham ensino médio completo, 28,6% o ensino fundamental completo, 22,4% o ensino fundamental incompleto e 10% o ensino médio incompleto. Quanto ao estado civil 67,3% não tinham companheiro e 20,4% informaram união estável. Observamos que 93,9% realizaram consulta de pré-natal, onde 49% realizaram 6 consultas ou mais, 44,9% de 1 a 5 consultas e 2% nenhuma consulta. Em 87,8% o diagnóstico da infecção pelo HIV foi realizado antes da internação e 12% no momento da internação hospitalar durante os exames de triagem. Em 83,7% as pacientes realizaram o parto cesáreo e 16,3% o parto normal. Quanto a indicação do parto cesáreo 82% foi por retrovirose, 5% retrovirose associado a SHEG e 2% a retrovirose e oligodraminia. Entre as comorbidades maternas encontradas 10,4% tinha SHEG, 12,5% tinha Sífilis e 2.1% tinha DMG.

CONCLUSÕES

O diagnóstico precoce e a realização de um pré-natal de qualidade pode colaborar no controle e prevenção da transmissão vertical do HIV, principalmente em populações menos favorecidas.

PALAVRA CHAVE

infecção na gravidez, vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), gravidez.

Área

OBSTETRÍCIA - Doenças Infecciosas

Autores

Patrícia Leite Brito, Sol Yasmin do Amaral Vital, Mateus Cardoso de Andrade, Camila Rodrigues Paniano, Milena da Silva Galúcio

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo