59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Diagnóstico pré-natal da Síndrome congênita de Obstrução das vias aéreas altas (CHAOS): Relato de Caso

CONTEXTO

A síndrome de obstrução congênita das vias aéreas superiores (CHAOS) é a obstrução completa ou parcial das vias aéreas superiores fetais. Sua incidência é rara e geralmente é incompatível com a vida. O reconhecimento pré-natal da doença é muito importante devido às opções de manejo. Relatamos aqui um caso de CHAOS devido a atresia traqueal diagnosticada por ultrassonografia pré-natal.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

MDRA, G1P0, 35 anos, submetida a ultrassonografia de rotina com 18 semanas que identificou pulmões aumentados e hiperecogênicos bilateralmente. Os brônquios e a traquéia não foram identificados e o diafragma encontrava-se invertido. O coração estava posicionado centralmente e parecia estar comprimido pelos pulmões aumentados, com dilatação das veias pulmonares, sinais de insuficiência cardíaca congestiva e ascite moderada, com líquido amniótico estava normal. Após o diagnóstico de atresia traqueal a família foi orientada da gravidade do caso e impossibilidade de tratamento intra-útero. A gestação evoluiu até o termo com parto realizado via cesárea com nascimento de natimorto. Mesmo com a presença de equipe multidisciplinar, foi impossível ter acesso a via aérea pela atresia, com óbito imediato.

COMENTÁRIOS

A síndrome de obstrução congênita das vias aéreas superiores geralmente é causada diferentes graus de atresia ou estenose da laringe ou traqueia e sua incidência é desconhecida. Se a síndrome não for reconhecida durante o período pré-natal, geralmente resulta em natimorto ou morte logo após o parto. Atualmente, mais casos podem ser reconhecidos in útero, bem como dispomos de opções de tratamento cirúrgico nas formas mais leves A atresia traqueal é uma malformação congênita muito rara que ocorre por recanalização deficiente das vias aéreas superiores por volta da 10ª semana de gestação. Em um feto saudável, o líquido secretado pelo pulmão fetal é absorvido pela árvore traqueobrônquica. Porém, em caso de obstrução da árvore traqueobrônquica, esse líquido não pode ser eliminado, sendo acumulado nos pulmões. É o início de uma reação em cadeia: os pulmões dilatados causam compressão do coração e das grandes veias. Devido à compressão, o coração recoloca-se centralmente e torna-se pequeno e disfuncional.  A ultrassonografia é fundamental no diagnóstico, bem como o diagnóstico diferencial deve ser feito principalmente com malformação adenomatóide cística congênita bilateral tipo III e causas extrínsecas de obstrução traqueolaríngea.

PALAVRA CHAVE

Ultrassonografia; Gestação; Doença Congênita

Área

OBSTETRÍCIA - Medicina Fetal

Autores

Aline Debs Diniz, Leticia Cristina de Oliveira, Angélica Lemos Debs Diniz

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo