59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

IMPACTOS DO PRÉ-NATAL NA PREVENÇÃO DE EVENTOS TROMBOEMBÓLICOS EM GESTANTES COM TROMBOFILIA

OBJETIVO

Trombofilia é a propensão ao desenvolvimento de eventos tromboembólicos (EVT) devido a anormalidades do sistema de coagulação. A gestação, condição fisiológica de hipercoagulabilidade, associada a trombofilia hereditária (deficiência de antitrombina, proteína C, S, e mutações no fator V de Leiden) ou adquirida aumenta o risco do desenvolvimento, principalmente, de Tromboembolismo Venoso (TEV), o que pode resultar em complicações graves, morte fetal e morte materna. Visto isso, esse trabalho tem como objetivo analisar os impactos do rastreio precoce de mulheres previamente trombofílicas no pré-natal e a redução, a partir disso, de desfechos negativos nessas gestações de alto risco

FONTE DE DADOS

O estudo se trata de uma revisão sistemática de literatura. Os artigos foram encontrados na base de dados Scielo, Google Acadêmico e LILACS.

SELEÇÃO DE ESTUDOS

Identificou-se no total 9 artigos científicos para a realização do estudo, no idioma português e inglês, publicados entre os anos de 2015 e 2021, artigos completos e de acesso livre e online. Foram excluídos artigos sem resumo na base de dados ou incompletos.

COLETA DE DADOS

A coleta de dados ocorreu no mês de julho do ano de 2021. Foi respeitada a NBR n° 6023/2002 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT,2013), que trata dos direitos autorais.

SÍNTESE DE DADOS

Constatou-se que as complicações gestacionais e os desfechos desfavoráveis devido a EVT costumam ocorrer mais em gestantes portadoras de trombofilia. O fator V de Leiden é mais relacionado TVP, e a deficiência de proteína S ao aborto. A prevenção de EVT pode ser realizada com anticoagulantes, como AAS e heparinas de baixo peso molecular ou de ação fracionada, que não ultrapassam a barreira útero-placentária. No entanto, vê-se que o rastreio de todas as mulheres assintomáticas gera resultados positivos para trombofilia mesmo sem complicações durante a gravidez, impondo de certa forma uma incógnita sobre o benefício da pesquisa universal

CONCLUSÕES

Sendo atualmente disponível arsenal farmacológico para tratamento da condição e profilaxia da gestante, pode-se concluir que o pré-natal é imprescindível para rastreio e assim a cautela com mulheres portadoras de trombofilia. O rastreio realizado nas primeiras consultas de pré-natal (ou de pré-concepção) e o uso de anticoagulantes poderiam evitar abortos espontâneos de causa genéticas (proteína S, por exemplo), entre outros desfechos trágicos, o que demonstra o impacto benéfico da procura por fatores de risco, fazendo-se possível assim a prevenção primária.

PALAVRA-CHAVE

Complicações da gravidez; Trombofilia; Profilaxia;

Área

OBSTETRÍCIA - Atenção Primária

Autores

Stefânia Anselmini Accorsi, Maysara Elayan Aladdin Elayan, Débora Cavalini Gabriel, Eduarda Macedo Vidor, Pedro Adolfo Pereira Alves

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo