59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

ESTUDO DAS CAUSAS DE ÓBITO DE MULHERES EM IDADE FÉRTIL - 2019

OBJETIVO

Avaliar as taxas e as principais causas de morte em mulheres em idade fértil em um estado do norte do Brasil. Conhecer o perfil das pacientes relacionadas.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo ecológico, descritivo e observacional, retrospectivo e quantitativo, a partir de dados secundários do Sistema de Informação de saúde/estatísticas vitais do Departamento de Informática do Sistema único de Saúde (DATASUS), aberto para consulta pública na internet através do portal do Ministério da Saúde (MS). Foram incluídos os dados de óbitos de mulheres em idade fértil no ano de 2019 (última atualização no site). As variáveis pesquisas foram: faixa etária, escolaridade, estado civil, raça/cor, procedência, classificação da causa do óbito por grupo do CID-10, município do óbito, e causas relacionadas a gravidez/parto e puerpério. Com os resultados encontrados, a partir desses dados, foram criados gráficos e tabelas na planilha do Excel 2007.

RESULTADOS

Foram registrados 1.321 casos de óbitos em mulheres em idade fértil no estado, no ano de 2019. Quanto a faixa etária encontramos 553 (41,8%) de 40 a 49 anos, 340 (25,7%) de 30 a 39 anos, 258 (19,5%) de 20 a 29 anos, 118 (8,9%) de 15 a 19 anos e 52 (3,9%) de 10 a 14 anos. Quanto a cor/raça 975 (73,8%) eram pardas, 193 (14,6%) brancas, 96( 7,2%) indígenas, 34 (2,6%) preta e 02 (0,15%) amarela. Quanto a escolaridade 528 ( 40%) tinham de 8 a 11 anos de estudo e 325 (24,6%) de 4 a 7 anos. Quanto ao estado civil 868 (65,7%) não tinha companheiro e 252 (19%) eram casadas. De acordo com a procedência 843 (63,8%) eram da capital e as demais eram do interior do estado. De acordo com a causa do óbito, por grupos do CID-10 temos: 346 (26,2%) por Neoplasias malignas, 183 (13,8%) de causas obstétricas ou ligadas á gravidez/parto/puerpério, 100 (7,5%) por acidentes, 93 (7,0%) por agressão, 91 (6,8%) causas mal definidas e 70 (5,3%) por doenças cardiovasculares. Dentre as causas relacionadas á gravidez e puerpério 43% ocorreram no puerpério até 42 dias, 33 % durante o puerpério de 43 dias até 1 ano e 24% durante a gravidez, parto ou aborto.

CONCLUSÕES

O óbito em mulheres de idade fértil é um grande desafio de saúde pública e profissionais relacionados, pois são mulheres jovens, sem parceiro, produtivas economica e sexualmente, o que representa um forte impacto negativo no contexto familiar e social. As principais causas de óbito (neoplasias e obstétricas) são condições que poderiam ser evitadas e controladas, partir de uma assistência á saúde da mulher de boa qualidade.

PALAVRA CHAVE

Mortalidade, óbitos em idade fértil, atenção primária, saúde da mulher.

Área

GINECOLOGIA - Multidisciplinar

Autores

Patrícia Leite Brito, Maria Laura Brunelli Innocente, Bruna de Moura Moraes

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo