59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

CARDIOTOCOGRAFIAS DE PADRÃO SINUSOIDAL E PSEUDOSINUSOIDAL

CONTEXTO

A determinação da diferença entre o padrão cardiotocográfico sinusoidal e pseudosinusoidal é fundamental porque podem estar associados a diferentes desfechos neonatais.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Gestante, 28 anos, secundigesta, 1 aborto, tipagem sanguínea O e fator Rh positivo, sem intercorrências no pré-natal. Admitida com 39 semanas devido a pródromos de trabalho de parto e realizada cardiotocografia (CTG) categoria 1, sendo liberada após exame. Retornou 5 horas após em trabalho de parto em fase ativa e CTG da readmissão com padrão sinusoidal, categoria 3. O RN apresentou anemia grave (hemoglobina ao nascer de 4.8g/dl, necessitando de uma transfusão sanguínea. A Tipagem sanguínea do RN O e fator Rh positivo, com teste de Coombs direto negativo. O teste de Kleihauer-Betke na mãe foi positivo confirmando o diagnóstico de hemorragia feto-materna.
Gestante, 30 anos, tercigesta, dois partos prévios, tipagem sanguínea O e fator Rh positivo, sem intercorrências no pré-natal. Admitida com 39 semanas e 6 dias para avaliação da vitalidade fetal. A cardiotocografia apresentou padrão pseudosinusoidal e foi repetida após 30 minutos e foi classificada como categoria 1. Além disso, foi realizado ultrassonografia obstétrica com dopplervelocimetria para avaliação do pico de velocidade sistólica da artéria cerebral média (PVS-ACM) que estava normal.

COMENTÁRIOS

O padrão sinusoidal do traçado cardiotocográfico caracteriza-se por uma frequência cardíaca fetal (FCF) basal estável, com oscilações regulares do tipo onda sinusoidal e pode ser acompanhado de diminuição da variabilidade ou desacelerações. O padrão pseudosinusoidal tem aparência de "dente de serra" mais recortada do que a forma de onda sinusoidal, raramente ultrapassa 30 minutos e associado a padrões normais antes e depois. O padrão sinusoidal ocorre em associação com anemia fetal grave, como é encontrada na aloimunização anti-D, hemorragia materno-fetal, síndrome da transfusão de gêmeos e vasa prévia. Também foi descrito em casos de hipóxia fetal aguda, infecção, malformações cardíacas, hidrocefalia e gastrosquise. O padrão pseudosinusoidal foi descrito após a administração de analgésicos à mãe e durante os períodos de sucção fetal e outros movimentos da boca. Quando o diagnóstico de sinusoidal versus pseudosinusoidal é incerto, evidências de períodos de variabilidade moderada, acelerações ocasionais de FCF e / ou um escore de perfil biofísico tranquilizador sugerem bem-estar fetal

PALAVRA CHAVE

Cardiotocografia

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Marilin Lehmkuhl De Sa Muller Sens, Amanda Roepke Tiedje, Mariana Schmidt Vieira, Louise Beni Staudt de Siqueira, Jéssica Goedert Pereira , Otto Henrique May Feuerschuette , Alberto Trapani Junior

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo