59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

LEVANTAMENTO DOS PRINCIPAIS FENÔMENOS EMOCIONAIS E FÍSICOS DE MULHERES COM CÂNCER DE MAMA

OBJETIVO

Avaliar como mulheres diagnosticadas com câncer de mama, que frequentam uma associação voluntária de apoio, convivem com o câncer de mama e como a doença afeta suas vidas pessoal e social e sua saúde física.

MÉTODOS

Tratou-se de um estudo de corte transversal, de abordagem quali-quantitativa e analítico, sendo utilizado como instrumento um questionário específico validado na associação “the EORTC QLQ-C30” para avaliar a qualidade de vida e os impactos emocionais do câncer de mama na vida das participantes. Além disso, o estudo incluiu uma amostra de 30 mulheres que têm ou tiveram câncer de mama, com idade entre 35 e 85 anos. Na análise estatística, os dados emocionais qualitativos referentes as perguntas de sensações e acontecimentos na última semana foram respondidos em escalas de 1 a 4 ou de 1 a 7 e transformados em variáveis quantitativas discretas e em variáveis categóricas ordinais, sendo utilizado os testes G e Qui-quadrado aderência para avaliação das variáveis.

RESULTADOS

Constatou-se que dentre as mulheres entrevistadas o intervalo etário predominante foi de 60 a 69 anos. Além disso, foi encontrado que cerca de 53,3% das mulheres tem algum grau de dispneia, bem como 73,3% referem dor em alguma intensidade. Em relação a sintomas gastrointestinais mais do que 50% das mulheres nega sintomas como náuseas, vômitos, constipação e diarreia. Ademais, em relação a questões biopsicossociais, 50% das mulheres referem dificuldades para dormir em intensidades de moderada a grave, bem como 33,3% teve sua vida social afetada de alguma forma, e 40% relataram dificuldade em praticar atividades de lazer. Por fim, quando questionadas em relação a nota que dariam para sua qualidade de vida durante a última semana, em uma escala de 1 a 7, a média de resposta entre as participantes foi de 5,2.

CONCLUSÕES

Foi verificado que certa parcela das mulheres entrevistadas apresentam sintomas psicológicos, físicos e sociais, associando esses eventos diretamente ao câncer de mama. Assim, entende-se que a doença é capaz de, desde o diagnóstico até anos após o tratamento, alterar substancialmente a rotina e a qualidade de vida das mulheres que a possuem. Bem como, sabe-se que essa neoplasia tende a gerar níveis elevados de ansiedade e depressão, além de gerar uma diminuição na satisfação com a imagem corporal.

PALAVRA CHAVE

Câncer de mama; impacto psicológico; impacto físico.

Área

GINECOLOGIA - Oncologia Ginecológica

Autores

Juliana Santos Serrão de Castro, Thayná Caroline Moura Freire, Marcos Vinicios Alvarenga Fróes, Manuela Fernanda Medeiros de Andrade Nobre, Rafael Augusto Jesus Arruda, Ana Paula Silva Feio, Léa Rosana Viana de Araújo Araújo, Danielle Cristinne Azevedo Feio

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo