59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Monitorização contínua da glicose em gestantes obesas sem hiperglicemia ao teste de tolerância oral à glicose

OBJETIVO

O objetivo do estudo foi comparar as glicemias durante 24 horas entre gestantes obesas e não obesas, sem critérios para hiperglicemia pelo teste de tolerância oral à glicose.

MÉTODOS

Estudo longitudinal e observacional que realizou monitorização contínua da glicemia (MCG) durante 72 horas consecutivas, em gestantes com e sem obesidade, com resultado normal do teste de tolerância oral à glicose com 75g de glicose realizado entre 24ª e 28° semanas de gestação. Foram compostos 2 grupos: grupo controle (GC) com gestantes com índice de massa corporal (IMC) entre 18,5 e 24,9 kg/m2 e grupo obeso (GO) com IMC ≥ 30 kg/m2, pareados pela idade materna e paridade.

RESULTADOS

A comparação entre os grupos GC vs GO não mostrou diferença estatisticamente significantes na variável idade materna (anos) (33,5 [28,7–36,0] vs. 32,0 [26,0–34,5, p=0,5] e idade gestacional (semanas) (25,0 [24,0–25,0] vs. 25,5 [24,0–28,0, p=0,6], respectivamente. A MCG do GC vs. GO mostrou média da glicemia de jejum (mg/dL ) de 77,77 ± 10,55 vs 82,02 ± 11,06 (p<0.01), média de glicemia 2h após o café de 87,31 ± 13,10 vs. 93,48 ± 18,74 (p<0.001), média da glicemia no período diurno de 87,6 ± 15,4 vs. 93,1 ± 18,3 mg/dL (p<0.001) e glicemia no período noturno de 79,3 ± 15,8 vs. 84,7 ± 16,3 mg/dL (p<0.001), respectivamente. A área sob a curva (mg/min/dL) dos valores de glicemia nas 24 horas, no período diurno e noturno foi maior no GO comparado ao GC [(87,9 ± 0,12 vs. 85,1 ± 0.16), (67,5 ± 0,10 vs. 65,6 ± 0,14), (20,4 ± 0,05 vs. 19,5 ± 0,07), p<0.001, respectivamente]. A regressão linear mista para o efeito da obesidade sobre os níveis de glicose do GC vs. GO foi 86,87 (82,90; 90,84) vs. 90,21 (87,20; 93,24), p=0.25, no período diurno e 78,10 (72,61; 83,60) vs. 82,78 (78,60; 86,96), p <0.001, no período noturno, respectivamente.

CONCLUSÕES

Esse estudo mostrou que a obesidade na gestação foi associada a níveis glicêmicos mais elevados mesmo na presença de resultado normais ao teste de tolerância à glicose. Além disso, a obesidade isoladamente mostrou maior efeito sobre a glicemia no período noturno.

PALAVRA CHAVE

Gestação, Obesidade, Diabetes gestacional, Monitorização contínua da glicose, Gestação de alto risco

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Gabriela Neuvald Pezzella, Rosa Maria Rahmi Garcia, Jose Mauro Madi, Priscila Oliveira, Pamela Antoniazzi dos Santos , Daiane De Oliveira Pereira Vergani, Luciano Selistre

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo