59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Gestação Heterotópica Íntegra Associada a Cisto de Corpo Lúteo Hemorrágico Roto

CONTEXTO

Gestação heterotópica concebida naturalmente é rara, com incidência de 1:30.000. O quadro clínico é sugestivo de gestação ectópica: dor pélvica, sangramento vaginal e amenorreia. Diagnósticos diferenciais como aborto espontâneo, corpo lúteo hemorrágico e torção anexial, entre outros devem ser afastados. Ultrassonografia é o principal exame para diagnóstico, mas metade dos casos tem diagnóstico tardio, após ruptura e hemoperitôneo.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

G2A1, sangramento vaginal e dor em baixo ventre. Imagem com gestação intraútero e massa anexial complexa à direita. No intraoperatório, cisto ovariano roto e gestação íntegra em trompa direita.

COMENTÁRIOS

A GH é rara em ciclos naturais de concepção, o caso de nossa paciente, que não foi submetida a indução de ovulação ou fertilização in vitro. A paciente também não possuía nenhum dos fatores de risco descritos para GH. 60% das GH são diagnosticadas entre 5 e 8 semanas de gestação, no caso descrito, o diagnóstico ocorreu com 6 semanas gestacionais na trompa, local mais comum de ocorrência da gestação extrauterina.
Neste caso, o diagnóstico ocorreu devido à rotura de um cisto de corpo lúteo hemorrágico, que é diagnóstico diferencial da GH, e que foi a causa dos sintomas clínicos. Ultrassonografia visualizou a gestação intra e extrauterina íntegras. Portanto, a forma de diagnóstico diferiu um pouco dos casos relatados e havia um fator confusional, sendo que as duas etiologias, GH e cisto ovariano roto são causadoras de hemoperitôneo.
Não encontramos nenhum caso associando GH e cisto de corpo lúteo hemorrágico roto, mas encontramos associação de GH com apendicite. Desta forma, um diagnóstico não exclui o outro.
Devido à presença de sangue na cavidade por cisto hemorrágico roto, métodos não cirúrgicos de tratamento estavam descartados e a abordagem foi com laparotomia exploradora pois o serviço não disponibiliza laparoscopia. Foram realizadas salpingectomia direita para retirada da gestação não tópica, que ainda encontrava-se íntegra e ooforoplastia direita devido ao cisto do corpo lúteo hemorrágico roto.
A gestação evoluiu sem intercorrências até 39 semanas, quando foi realizada cesareana eletiva.

PALAVRA CHAVE

Gestação Heterotópica; Cisto de Corpo Lúteo Hemorrágico Roto;

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Cristine Moreira Silva Benetti, Valéria Reis Nascimento, Thamires Malta Pamplona, Eduardo Ferreira da Silva, Amandae Letícia Patreze

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo