59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

COVID-19: O IMPACTO EMOCIONAL COMPARANDO HOMENS E MULHERES EM VIGÊNCIA DE REPRODUÇÃO ASSISTIDA

OBJETIVO

Avaliar aspectos de saúde mental durante a pandemia do SARS-CoV-2 entre homens e mulheres, em vigência de técnicas de reprodução assistida (TRA)

MÉTODOS

Estudo transversal, realizado entre junho e agosto de 2020. A amostra foi composta por 120 pacientes (54 homens e 66 mulheres), que realizaram: transferência de embrião congelada (FET) (14,16%); fertilização in vitro (FIV) (77,5%); congelamento de sêmen (1,6%); congelamento de oócitos (6,6%). Os dados foram extraídos de um questionário eletrônico elaborado pela equipe clínica, que incluía questões sobre aspectos psicológicos dos pacientes, aplicado um dia antes da TRA. As respostas foram comparadas entre homens e mulheres e entre os tipos de TRA usadas ​​por cada paciente. A análise estatística foi realizada por meio do programa SPSS para Windows. O teste Qui-Quadrado foi utilizado para comparar os grupos de estudo, considerando p<0,05 estatisticamente significativo.

RESULTADOS

Observou-se que 23/54 (42%) dos homens e 42/66 (63%) das mulheres foram pelo menos parcialmente emocionalmente afetados pela pandemia (p=0,027). Comparando os sentimentos entre os grupos (homens e mulheres, respectivamente), os seguintes resultados foram observados: otimista (42,1% vs 57,9% p=0,664), esperançoso (32,3% vs 67,7%, p=0,098), ansioso (22,6% vs 77,4%, p=0,004), calmo (60,7% vs 39,3%, p<0,001). Além disso, 27% dos homens e 39,3% das mulheres sentiram-se mais angustiados do que o normal, o que foi principalmente expresso por meio de ansiedade (36,7% vs 63,3%, p=0,113), seguida de irritabilidade (54,5% vs 45,5%, p=0,421), mudança de hábito alimentar (42,5% vs 56,5, p=0,962) e distúrbios do sono (28,6% vs 56,5%, p=0,215). A maioria dos pacientes (96,6%) relatou ter alguém para compartilhar seus sentimentos e não gostaria de ser contatado pela psicóloga da clínica (92,5%). Por fim, 26,3% dos casais tiveram seu relacionamento afetado positivamente. Comparando os sentimentos entre os pacientes submetidos a FET vs FIV, respectivamente, foram considerados otimistas (47,0% vs 29,0%, p=0,142) e ansiosos (23,5% vs 27,9%, p=0,70).

CONCLUSÕES

Este estudo mostra o quanto a pandemia do SARS-CoV-2 afetou casais em vigência de TRA. As mulheres mostraram ter mais medo de não conseguir gestar. A ansiedade foi o principal sintoma em ambos os grupos, sendo mais prevalente nas mulheres. Os achados reforçam a importância de acompanhamento psicológico, principalmente nesses períodos mais difíceis.

PALAVRA CHAVE

SARS-CoV-2; reprodução assistida; ansiedade

Área

GINECOLOGIA - Reprodução Humana

Autores

Marta Ribeiro Hentschke, Victória Campos Dornelles , Isadora Badalotti-Telöken , Ariane Tieko Frare Kira, Talita Colombo, Débora Marcondes Farinati, Alvaro Petracco, Mariangela Badalotti

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo