59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

AVALIAÇÃO DO DESFECHO DA VIA DE PARTO NA PANDEMIA DE COVID

OBJETIVO

Relacionar o sistema de classificação de Robson com o desfecho quanto ao tipo de parto, no Hospital Universitário de uma Universidade do Sul do Brasil, no período de pré-pandemia e pandemia COVID-19.

MÉTODOS

Estudo transversal que incluiu a análise de 905 partos. As gestantes foram agrupadas de acordo com a classificação de Robson. As informações foram obtidas a partir do Protocolo da História Clínica Perinatal Base. Foram considerados significantes os valores de p<0,05. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Hospital.

RESULTADOS

As taxas de cesarianas no ano de 2019 foi 37% e no ano de 2020 de 42%. quanto a classificação de Robson, a maioria das mulheres pertencem ao grupo 1 (ano 2019 - 28% e ano 2020- 24%), seguidas pelo grupo 3 ( ano 2019 - 19% e ano 2020- 14%) e pelo grupo 5 (ano 2019- 11% e 2020 - 16%). As proporções de cesarianas foram mais elevadas nos grupos 1 (2019 - 27% e 2020 - 22%) e 5 (2019 - 72% e 2020 - 59% ). As maiores taxas de cesarianas ocorreram no grupo 7 e 9 (100% em ambos anos), seguido pelos grupos 6 (2019 - 88% e 2020 - 91%).

CONCLUSÕES

Quando comparado o ano de 2019 e o ano de 2020, verificou-se que a distribuição das mulheres nos grupos de Robson se manteve estável, assim como as proporções e as taxas de cesarianas Não houve significância estatística para nenhum dos grupos nos dois anos.

PALAVRA CHAVE

Classificação de Robson

Área

OBSTETRÍCIA - Obstetrícia Geral

Autores

Marilin Lehmkuhl De Sa Muller Sens, Amanda Roepke Tiedje, Roxana Knobel, Alberto Trapani Junior

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo