59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MAPA DE VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA MULHERES NO ESPÍRITO SANTO, BRASIL

OBJETIVO

Construção de um Mapa de Violência Sexual contra a mulher, no Estado do Espírito Santo, durante o período de uma década, a partir da identificação da prevalência dessa violência nos diversos municípios e regiões capixabas.

MÉTODOS

Os dados foram coletados dos prontuários dos atendimentos de mulheres acolhidas em um serviço de referência para violência sexual em um Hospital Universitário na cidade de Vitória, no Espírito Santo. Foram incluídos todos os prontuários relativos aos atendimentos dos anos de 2010 a 2019, exceto os que o prontuário não apresentava registro do município de ocorrência da violência e casos ocorridos em municípios de outros estados ou fora do país. O Mapa de Violência Sexual foi construído a partir da prevalência de casos de cada município.

RESULTADOS

Dentre os 78 municípios do Espírito Santo, 37 apresentaram casos de violência sexual. Dos 888 casos atendidos, a maioria ocorreu na Região Metropolitana de Vitória, tendo a Serra o maior número de casos (30,88%), seguida de Vila Velha (21,54%) e Cariacica (21,30%). Analisando os extremos do estado, no Sul, a cidade de Cachoeiro de Itapemirim lidera em número de casos (50%) e, no Litoral Norte, foi a cidade de Aracruz (31,71%) que apresentou as principais estatísticas de violência. Ibiraçu apresentou a maior prevalência (64,79 casos/100000 hab.), seguido por Serra (47,04 casos/100000 hab.) e Cariacica (44,54 casos/100000 hab.).

CONCLUSÕES

É importante destacar, de início, que este mapa é uma estimativa da prevalência de violência sexual contra mulher no território do Espírito Santo, levando-se em conta a magnitude da subnotificação deste tipo de violência no Brasil. É perceptível a alta prevalência de casos na região central do Estado, que podemos correlacionar com as atividades econômicas no território, com destaque para Região Metropolitana da Grande Vitória. Somada a má distribuição de serviços de apoio e a subnotificação local, municípios interioranos apresentam mais dificuldades com a identificação desse tipo de violência, o que permite constatar que a violência sexual contra as mulheres apresenta contornos distintos a depender do município e região analisada e que é preciso olhar para cada cidade individualmente. A avaliação de como a violência contra a mulher é gerada ou manifestada em vários municípios pode orientar a implementação de políticas públicas mais adequadas para resolver este problema, objetivando o aprimoramento e maior efetividade na proteção às mulheres.

PALAVRA CHAVE

Violência Sexual; Violência contra a Mulher; Mapa de Risco.

Área

GINECOLOGIA - Epidemiologia

Autores

Jacob Henrique da Silva Klippel, Gustavo Ribeiro Lima, Izabella Cardoso Lara, Chiara Musso Ribeiro de Oliveira Souza, Angélica Espinosa Miranda

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo