59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Eclâmpsia x COVID-19: um relato de caso

CONTEXTO

A COVID-19 é uma doença respiratória com importantes efeitos sistêmicos no organismo das gestantes. Tem se observado um aumento do índice de eclâmpsia relacionada à COVID-19, por conta do fato de que o vírus leva a um quadro de vasoconstricção celular, enquanto que a pré-eclâmpsia (PE) resulta, basicamente, da lesão celular originada pelo estresse oxidativo da placenta e estado antiangiogênico, o que desencadeia hipertensão, proteinúria, enzimas hepáticas elevadas, etc. Logo, os achados clínicos da COVID-19 e PE podem ser muito semelhantes.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Gestante de 26 anos, secundigesta, 38 semanas, obesidade grau 3, diabética gestacional e hipertensão arterial prévia, procura a maternidade por coriza nasal, febre, tosse e dor em baixo ventre, com saturação de oxigênio de 92%. Ultrassonografia obstétrica sem alterações, sendo confirmado o diagnóstico de COVID-19. Paciente evolui para quadro de pré-eclâmpsia (relação proteinúria creatinúria: 0,54, sem demais alterações), sendo indicada a interrupção da gestação. Recém-nascido e puérpera recebem alta após 48 horas sem intercorrências. No 6º dia de puerpério, paciente evolui com crises convulsivas tônico-clônicas em domicílio e no pronto atendimento hospitalar. Administrado sulfato de magnésio e anticonvulsivantes. No pós-ictal, apresenta agressividade, agitação e confusão mental. À tomografia de crânio, leve apagamento dos sulcos corticais telencefálicos bilaterais e leve assimetria dos ventrículos laterais. À tomografia de tórax: extensas áreas com aspecto de vidro fosco, áreas consolidativas esparsas bilateralmente, com cerca de 60% de acometimento, além de pequeno derrame pericárdico. Punção lombar não realizada devido ao biotipo da paciente. Nas hipóteses diagnósticas considerou-se quadro de encefalite pós-covid e/ou eclâmpsia associada. Paciente evolui bem após antibioticoterapia, anticoagulação e fisioterapia motora e respiratória, recebendo alta hospitalar no 7º dia após a internação

COMENTÁRIOS

Estudos mostram que há um aumento da taxa de PE em gestantes com COVID-19, sobretudo em casos de doença grave ou associada a pneumonia. O caso acima demonstra que a COVID-19 ainda nos traz muitos desafios diante de seus desfechos, e por conta da semelhança clínica e laboratorial, é importante saber diferenciar um quadro de PE de um quadro de COVID-19, afinal seus manejos diferem em muitos aspectos. Casos como este demonstram o quão desafiadora se torna essa doença em concomitância com diagnósticos pré-estabelecidos e manejados.

PALAVRA CHAVE

COVID 19 // ECLÂMPSIA // GESTAÇÃO

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

MARIANNE ONGARATTO LUMI, NADIA MARIA CEOLIN, CARYN COSTA, PAOLA CALLEGARO DALLA CORTE, CAROLINE CARNEIRO MARTINS ALEGRE, BRUNA DA SILVA WIATROWSKI, THAYS MARA GUIMARÃES, BRUNA HELOISA VOLPATO

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo