59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

GRAVIDEZ ECTÓPICA DA ISTMOCELE: RELATO DE CASO

CONTEXTO

A gravidez ectópica da istmocele é um tipo de gravidez extrauterina rara. A istmocele caracteriza-se como uma cicatriz fibrosa, que gera uma falha da musculatura uterina, no local onde foi realizada a diérese do útero para a retirada do feto na cesariana.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente do sexo feminino, 30 anos, G5PC2A3, deu entrada em serviço de urgência no dia 24/03/2021 com história de atraso menstrual, e exame de B HCG positivo. A data da última menstruação foi no dia 03/02/2021, apresentando idade de gestacional de 6 semanas e 4 dias.
Na admissão hospital ao exame físico paciente encontrava-se em bom estado geral, lúcida, orientada em tempo e espaço, normocorada, afebril, PA: 110x80 mmHg. Abdome indolor a palpação superficial e profunda sem sinais de irritação peritoneal.
A paciente trouxe resultado de Ultrassonografia (USG) transvaginal realizado no dia 12/03/2021, o qual apresentou endométrio distendido por material amorfo e restos ovulares. No dia 15 de março de 2021, a paciente foi submetida a outra USG transvaginal que constatou: Cavidade uterina distendida por ecos amorfos semelhantes à hematoma/coágulos/restos ovulares, os quais podem ser provenientes de confluência com região ístmica anterior que sugeria como principal hipótese diagnóstica uma gravidez ectópica incipiente.
Foi solicitado nova USG transvaginal a ser realizado no dia 24 de março de 2021, no qual, a paciente apresentou istmocele com conteúdo hemático/coágulos com importante redução do volume uterino e esvaziamento de sua cavidade, remanescendo pequenos coágulos, sobretudo na cicatriz istmica anterior, sugerindo abortamento espontâneo completo e, portanto, resolução do quadro.
No acompanhamento da paciente, foi realizado um novo ultrassom transvaginal dia 06 de julho de 2021, no qual a paciente apresentou diminuição do volume uterino.
Atualmente a paciente faz uso contínuo de anticoncepcional oral combinado apresentando boa adaptação a esse método.

COMENTÁRIOS

A gravidez ectópica da istmocele é uma condição cada vez mais comum no Brasil, devido as altas taxas de cesárea. Tal patologia, deve ser difundida na comunidade médica pois a gravidez ectópica da istmocele pode culminar em uma série de sequelas negativas para a paciente, incluindo a ruptura uterina.
A importância desse trabalho é alertar sobre a relevância da observação dos sinais e sintomas para a realização de um diagnóstico precoce, e um acompanhamento adequado.

PALAVRA CHAVE

gravidez ectópica, cesárea

Área

OBSTETRÍCIA - Obstetrícia Geral

Autores

PEDRO PAULO AZEVEDO, Lays Teixeira de Paula, Karoline de Lira Flor, Jacira Sobreira Cossate, Neide Aparecida Tosato Boldrini

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo