59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Neoplasia mamária metacrônica à Neoplasia de apêndice cecal: uma rara associação.

CONTEXTO

A presença de neoplasia primária de apêndice cecal pode aumentar o risco da ocorrência de neoplasias sincrônicas ou metacrônicas. Este risco já foi reportado como sendo superior a 29% e, inclui não somente tumores do trato gastrointestinal, como também de mama, colo do útero, endométrio e outros. Assim, o rastreamento adicional para outras neoplasias deve ser sempre realizado nesse grupo seleto de pacientes.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente feminina, 59 anos, G1P1A0, procurou atendimento com queixa de nódulo em mama esquerda. Ao exame físico apresentava nódulo de 5,0 x 4,5 cm na união dos quadrantes superiores da mama esquerda, doloroso, fixo e com axilas livres. Foi solicitado punção aspirativa com agulha fina que mostrou esfregaço fibroadiposo, inconclusivo. Realizou-se Core-Biopsy do nódulo que evidenciou carcinoma mamário invasivo (T3N1Mx, EC IIIA). A paciente apresentava mamografia normal (categoria 2) e ultrassonografia de mamas alterada (categoria 4). A paciente foi encaminhada para quimioterapia neoadjuvante com pobre resposta (redução da lesão para 3,5 x 3,5 cm) (T2N0Mx). Foi decidido em conjunto com a paciente pelo a realização de quadrantectomia com agulhamento prévio, biópsia de linfonodo sentinela e congelação intra-operatória. O anatomopatológico pós-cirúrgico confirmou carcinoma invasivo de tipo não especial com feições medulares, linfonodo sentinela negativo, padrão molecular subtipo basal símile (ypT2ypN0ypMo). Foi encaminhada à oncologia clínica para tratamento adjuvante com anastrozol e radioterapia mamária. Durante o tratamento apresentou quadro de apendicite aguda, sendo submetida a intervenção cirúrgica de urgência. O resultado do anatomopatológico mostrou a presença de Neoplasia Mucinosa de Baixo Grau (LAMN) em terço distal (ponta) do apêndice cecal.

COMENTÁRIOS

Pacientes com neoplasias mamárias podem apresentar tumores em outros sítios. Nesse caso, a paciente desenvolveu, provavelmente, neoplasias metacrônicas. Os fatores de riscos não são bem estabelecidos e, devido sua baixa incidência, 0,08 a 0,5%, os tumores concomitantes ao carcinoma mamário são pouco estudados e, portanto, sub diagnosticados, evidenciando a importância desse relato, podendo auxiliar na melhor investigação e tratamento de futuros casos semelhantes.

PALAVRA CHAVE

neoplasia mamária, neoplasias metacrônicas, tumor primário de apêndice cecal.

Área

GINECOLOGIA - Mastologia

Autores

Welington Lombardi, Flávia Vicentin Silva, Laura Oliveira Marchetti, Carla Freitas, Luciana Borges Lombardi, Paola Alexadra Reghine Giorjão, Marina Abud Ferreira, Antonielle Puttini Fonseca

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo