59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Manifestações dermatológicas em recém-nascido de pais com covid-19, um relato de caso

CONTEXTO

A Covid-19 teve início em 19 de dezembro de 2019 na China. Com isso, diferentes estudos têm sido realizados com o objetivo de entender como essa pandemia tomou tais proporções no século da tecnologia e inovação. Na pediatria, as crianças parecem ser pacientes com menor incidência de maiores complicações. Já na dermatologia, estes pacientes tendem a apresentar manifestações dermatológicas em torno de 20% nos casos de doentes hospitalizados.

Objetivo: Relatar apresentações incomuns em uma recém nascida, a qual pode ser associada ao polimorfismo clínico dermatológico causado pelo novo coronavírus.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente A.F.K., 36 anos, feminina, G2C1, gestação de baixo risco, 35 semanas. Marido apresentou teste positivo para COVID-19 com sintomas moderados e internação hospitalar no mesmo período. Em consulta de pré natal, foi solicitado exame tipo PCR ( cadeia da polimerase) para Covid 7 dias após início dos sintomas do parceiro. Esta estava oligossintomática (apenas anosmia e ageusia) e após confirmação do PCR positivo foi solicitada ultrassonografia obstétrica com estudo Doppler que evidenciou oligoidramnio leve, áreas hipoecogênicas seguindo trajetos longitudinais, sem fluxo ao estudo Doppler, compatíveis com áreas de desvascularização placentária. Obstetra optou por interrupção da gestação com consentimento da paciente.

Recém-nascido (RN) do sexo feminino, peso ao nascer de 2,580g, 43cm, pré-termo (35 semanas), APGAR 9/9. Após 24h do nascimento evoluiu com hematoma em dorso da mão, antebraço e falanges distais do membro superior esquerdo, hematoma em região central de dorso de aproximadamente 5cm e outro hematoma de perna e coxa esquerda de aproximadamente 3cm que regrediram espontaneamente em aproximadamente 5-7 dias. PCR recém nascida feita com 24 horas de vida negativa.

Ao estudo histopatológico, os cortes do disco placentário mostraram vilos trofoblásticos com características morfológicas compatíveis com gestação de terceiro trimestre, sendo evidenciadas áreas de infarto viloso (fig. XX). Ao exame imuno-histoquímico, foi detectada positividade em raras células trofoblásticas (fig. XX) para o marcador SARS-CoV2 (SPIKE1A9)

COMENTÁRIOS

Tendo em vista os desfechos obstétricos negativos ocorridos no Brasil e no mundo em gestantes acometidas com o novo coronavírus, se faz necessário entendermos as possíveis manifestações obstétricas e fetais a fim de estabelecer o melhor seguimento e melhores intervenções para o binômio mãe- bebê.

PALAVRA CHAVE

Coronavirus, Case Reports, Cesárea; Complicações infecciosas na Gravidez; Recém-nascido, infecções por coronavirus;

Área

OBSTETRÍCIA - Doenças Infecciosas

Autores

LUISA AGUIAR DA SILVA , FERNANDA AGUIAR DA SILVA, Luccas Granero de Carvalho, Alice figueiredo Kikko , Leandro Marins, Jamile Simas Abi Saab

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo