59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

CARCINOMA DUCTAL INVASIVO DO TIPO NÃO ESPECIAL ASSOCIADO A Ki-67 ELEVADO: RELATO DE CASO

CONTEXTO

O carcinoma mamário invasivo do tipo não especial é responsável por 80% de todos os cânceres de mama. Esse tipo de carcinoma, normalmente, se origina no interior dos ductos mamários e, após intensa proliferação, tem a capacidade de deixar os ductos e invadir tecidos adjacentes, podendo, ainda, atingir vias linfática e/ou sanguínea. Um dos métodos mais utilizados para auxiliar na conduta terapêutica é a técnica de imunohistoquímica, sendo o Ki-67 um valioso indicador da taxa de proliferação de células malignas. Tumores com taxas menores que 10% possuem crescimento lento, já os que possuem taxa maior que 30% são considerados agressivos, por apresentarem uma alta taxa de crescimento.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente feminino, 50 anos, ex-tabagista, com história familiar positiva (irmã) para câncer de mama bilateral, procurou atendimento no serviço de mastologia de um hospital de referência no Espírito Santo com resultados de mamografia e ultrassonografia de mamas prévios, que indicavam a presença de nódulo único na mama direita, medindo 17 mm em seu maior eixo e como classificação mamográfica BIRADS 4. Diante de tais achados, foi realizada biópsia da lesão, cujos laudos histopatológico e imuno-histoquímico indicaram a presença de carcinoma mamário invasivo do tipo não especial, T1N0Mx, grau de diferenciação 3, RE (+), RP (-), HER2 (0) e Ki-67 60%, sendo optada como terapêutica quadrantectomia direita e biópsia de linfonodo sentinela.
Após a realização dos procedimentos em questão, apesar da biópsia de linfonodo sentinela negativa, foi verificado comprometimento de margem cirúrgica, necessitando de nova ampliação, cuja análise histopatológica indicou carcinoma ductal in situ, também com comprometimento de margens por essa mesma neoplasia. A propedêutica seguiu com realização de mastectomia direita.

COMENTÁRIOS

No caso descrito, a quadrantectomia direita se mostrava eficaz como plano terapêutico. No entanto, a verificação recorrente de comprometimento de margem cirúrgica e as consequentes necessidades de ampliações destas conduziram a terapêutica à mastectomia direita.
A análise imuno-histoquímica dos fragmentos mamários corrobora com a evolução da propedêutica estabelecida. O teste Ki-67 elevado da paciente indicou grande agressividade e capacidade de proliferação tumoral, o que denota sua relevância na conduta terapêutica, e na definição do prognóstico da paciente.

PALAVRA CHAVE

Carcinoma mamário invasivo do tipo não especial; Ki-67; Mastectomia;

Área

GINECOLOGIA - Mastologia

Autores

Kellen Christine Brites Gonçalves, Janine Martins Machado, Luiz Alves da Silva Neto, Cleverson Gomes do Carmo, Luisa Moschen Buery, Lucas Delboni Soares, Eduardo Soares Mülher de Freitas, Julia Taise Bertocin

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo