59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

HUMANIZAÇÃO DO ENSINO MÉDICO NA GINECOLOGIA EM HOSPITAL UNIVERSITÁRIO EM JOÃO PESSOA/PB

OBJETIVO

Avaliar os aspectos psicoafetivos que podem estar presentes nas aulas práticas de ginecologia.

MÉTODOS

Trata-se de estudo observacional, transversal, individuado com análise qualitativa que avaliou o perfil psicossocial de pacientes do ambulatório de ginecologia de um Hospital Universitário em João Pessoa/PB. Foram incluídas pacientes que estavam na sala de espera para atendimento no ambulatório de Ginecologia do HULW, como também, em razão da pandemia do COVID-19, após a suspensão das atividades presenciais do ambulatório, foram incluídas as pacientes com registro em banco de dados do Hospital, que atenderam ao contato telefônico e aceitaram responder a entrevista. Ao todo 29 pacientes participaram do estudo. Foi realizada entrevista semiestruturada com perguntas norteadoras previamente elaboradas, após a coleta, os dados foram analisados através do método de Bardin e estatística descritiva.

RESULTADOS

Categorização em: perfil sociodemográfico, constrangimento, preferência da forma de atendimento e variáveis intrínsecas ao formato tradicional de atendimento. A amostra foi composta exclusivamente por mulheres. O constrangimento foi observado em diversas falas, sendo que um pouco mais de 60% ainda aceitaria a consulta com presença de estudantes, mesmo em se tratando de um consultório privado em situação hipotética. A presença do estudante do sexo masculino é vista com reação negativa por quase metade das pacientes e quase 55% das entrevistadas referiu que não houve diferença com relação a seus sentimentos ao longo do tempo. Percebe-se ainda uma resistência em aderir a novas tecnologias.

CONCLUSÕES

O constrangimento é uma realidade vivenciada durante as consultas de ginecologia, seja por pacientes ou por estudantes de medicina. A experimentação de novas tecnologias, associada aos cuidados éticos, e criação de um ambiente seguro e confortável para a paciente e que viabilize simultaneamente a formação médica é um desafio a ser enfrentado. Novas pesquisas com amostras representativas e estudos de intervenção são necessárias no sentido de favorecer o processo de humanização da assistência médica em ambiente universitário.

PALAVRA CHAVE

Ginecologia; Educação Médica; Humanização da Assistência; Constrangimento

Área

GINECOLOGIA - Ensino, Treinamento, Avaliação

Autores

Isabella Guilherme de Carvalho Costa, Luana Régia Ribeiro de Araújo, Gilka Paiva Oliveira Costa

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo