59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

DESAFIO NO TRATAMENTO DE NEOPLASIA OVARIANA NO PERÍODO DA PANDEMIA PELO COVID-19: UM RELATO DE CASO

CONTEXTO

A situação de pandemia pela Covid-19 causou uma sobrecarga ao sistema de saúde sem precedentes levando a uma crescente demanda por leitos de UTI e de enfermaria para cuidado dos infectados. Essa situação teve um impacto direto no atendimento a pacientes com outras comorbidades e principalmente nos pacientes oncológicos.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente feminina, 54 anos, hipertensa, encaminhada em junho/2020 para ambulatório de especialidade após investigação inicial por dor abdominal, que levantou a suspeita de câncer de ovário em estádio avançado em exames de imagem. Paciente foi submetida a videolaparoscopia em junho/2020, que evidenciou extensa carcinomatose em cavidade abdominal (Fagotti 10). Anatomopatológico revelou carcinoma seroso de ovário de alto grau. Paciente apresentou tromboembolismo venoso profundo em julho/2020, iniciando anticoagulação. Realizou quimioterapia neoadjuvante com boa resposta ao tratamento, conforme exames de imagem. Retornou para ambulatório para programação de cirurgia citorredutora em janeiro de 2021. Em imagem após neoadjuvância, apresentava lesões em anexos que invadiam o corpo uterino, à direita de 4,8 x 2,7 x 5,1 cm e à esquerda de 7,9 x 4,7cm; lesões de até 1 cm em cápsula hepática. A cirurgia, agendada para março/2021, foi remarcada diversas vezes pela impossibilidade de leitos devido à pandemia de Covid-19. Finalmente, em maio de 2021, quando a demanda da Covid-19 reduziu, paciente internou para ajuste de anticoagulação para cirurgia. Durante internação, familiar apresentou contato com caso confirmado de Covid-19 e infectou a paciente em visita. Paciente recebeu alta para isolamento domiciliar por 21 dias e retornou em junho/2021. Realizou exames de imagem, que demonstravam redução das áreas tumorais, ajuste de anticoagulação e, em 07/07/2021, foi submetida à citorredução ótima - Pan-histerectomia, omentectomia, retirada de implantes em cápsula hepática. Anatomopatológico da cirurgia confirmou carcinoma seroso de alto grau apenas nas regiões anexiais.

COMENTÁRIOS

Diversos serviços pelo país e mundo passaram por situações semelhantes à relatada . No caso descrito, o atraso felizmente não comprometeu o tratamento , porém vários outros pacientes tiveram seus tratamentos prejudicados, alterando o prognóstico da doença em virtude da demanda da Covid-19. A pandemia deixou, além de suas marcas assustadoras, um prejuízo imensurável em vários outros setores da saúde de modo indireto.

PALAVRA CHAVE

covid; coronavirus; atraso em oncologia; neoplasia ovariana; citorredução

Área

GINECOLOGIA - Oncologia Ginecológica

Autores

João Antônio Vila Nova Asmar, Jefferson Henrique Zwir Poli, Renata Ávila, Rosilene Jara Reis

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo