59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

PECOMA COMO ACHADO ACIDENTAL EM CIRURGIA POR MIOMATOSE UTERINA: UM RELATO DE CASO

CONTEXTO

O PEComa é uma neoplasia mesenquimal de células epitelioides vasculares extremamente rara. Seu diagnóstico é acidental na maioria das vezes, e seu potencial de malignidade ainda não está bem descrito na literatura.Comumente ele pode ser confundido com tumores primários de diversos tecidos. Seu diagnóstico geralmente é obtido através do anatomo-patológico.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente feminina, 34 anos, encaminhada para ambulatório da especialidade por suspeita em exames de imagem de miomatose uterina e histórico de sangramento uterino anormal, ainda no menacme. Paciente apresentava anemia e não apresentava desejo reprodutivo. Em ressonância magnética se observava formação tumescente na parede lateral esquerda do útero, com realce heterogêneo pelo contraste, medindo cerca de 9,0 x 7,5 por 7,5 cm, compatível com mioma transmural, que abaula o contorno uterino. Foi proposto histerectomia após falha de tratamento clínico. Resultado em anatomopatologia da peça pós-operatória compatível com tumor de células epitelioides perivascular (PEComa).

COMENTÁRIOS

Nota-se, neste caso, a importância de considerar diagnósticos diferenciais mesmo quando a principal suspeita seja a benignidade. O PEComa, de acordo com revisão de literatura, assume certo potencial de malignidade, o que pode comprometer o prognóstico da paciente em questão. Desta forma, assume-se um seguimento diferenciado do que o originalmente proposto para o pós-operatório de uma cirurgia sem suspeitas oncológicas.

PALAVRA CHAVE

pecoma; tumor mesenquimal; miomatose

Área

GINECOLOGIA - Oncologia Ginecológica

Autores

João Antônio Vila Nova Asmar, Jefferson Henrique Zwir Poli, Renata Ávila, Rosilene Jara Reis

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo