59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Implementação das ações de humanização para o parto vaginal em um hospital filantrópico no Paraná.

OBJETIVO

Analisar a implementação e aplicação das ações de humanização no parto vaginal em um hospital filantrópico do interior do Paraná e investigar se a assistência prestada durante e após o trabalho de parto contribuiu para amenizar a dor e confortar as pacientes.

MÉTODOS

Estudo descritivo, do tipo levantamento, com abordagem quali-quantitativa realizado em um hospital filantrópico do município de Toledo – PR. Uma entrevista com questionário estruturado foi aplicado as participantes durante os meses de maio, junho e julho de 2019 e os critérios de inclusão foram puérperas com bebês nascidos vivos, com parto vaginal no hospital de estudo, que fala a língua portuguesa compreensivelmente, em boas condições clínicas no momento da entrevista e que aceitaram participar do estudo. Ao final da pesquisa obteve-se o total de 259 puérperas, representando 76% do total de partos normais que ocorrem durante os três meses de coleta de dados. Entretanto, cerca de 22 mulheres não preenchiam os critérios de inclusão, restando 237 puérperas entrevistadas. As informações obtidas foram armazenas em um banco de dados e realizadas análises descritivas por meio de gráficos e tabelas elaborados no programa Microsoft Excel 2016. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa CEP/SD da Universidade Federal do Paraná.

RESULTADOS

Mais de 88% das puérperas tiveram acompanhante durante o parto; 93,2% relataram que foram oferecidos métodos de alívio da dor não farmacológicos; 95,4% escolheram a posição mais confortável durante o parto; 96,6% não tiveram restrição de comidas ou líquidos durante o trabalho de parto; 7,1% sofreram episiotomia; 100% não fizeram enema e tricotomia; 70% tiveram amniorrexe espontânea; 94,9% foram colocadas imediatamente pele a pele com o recém-nascido; 90,3% amamentaram na primeira hora após o nascimento; 51,5% tiveram o cordão umbilical clampeado após 1 minuto; 99,1% se sentiram protagonistas durante o trabalho de parto; 95% referiram que os atendimentos, médico e de enfermagem, atenderam suas expectativas; e 87,8% referiram que nenhuma conduta deveria ser mudada no atendimento.

CONCLUSÕES

Os resultados encontrados no presente estudo sugerem que as ações de humanização estão sendo realizadas no hospital filantrópico e que as puérperas estão recebendo atendimento de qualidade, de forma humanizada, durante e após o trabalho de parto.

PALAVRA CHAVE

Parto vaginal, parto normal, parto humanizado, assistência humanizada, humanização.

Área

OBSTETRÍCIA - Obstetrícia Geral

Autores

Manoela Ferreira da Cruz Neta, Patricia Leen Kosako Cerutti, Greici Schroeder

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo