59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

AVALIAÇÃO PANORÂMICA DO USO DE MÉTODOS CONTRACEPTIVOS ENTRE UNIVERSITÁRIAS

OBJETIVO

Avaliar o comportamento contraceptivo de universitárias ao analisar diversas variáveis como características sociodemográficas, métodos contraceptivos utilizados, eventos apresentados após seu uso e grau de informação acerca de seus riscos.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo descritivo de corte transversal com abordagem quantitativa realizado no Centro Universitário UNIFTC em Salvador, no período de 01/01/2021 a 30/06/2021. O instrumento utilizado foi um questionário virtual autoaplicável, estruturado e de múltipla escolha composto por 26 questões, aplicado a 398 universitárias.

RESULTADOS

Através da pesquisa, demonstra-se que as discentes possuíam, em média, 23,5 anos, e, em sua maioria, eram nuligestas (89,20%) e estavam matriculadas em cursos da área da saúde (97,98%). Do total de participantes, 89,95% revelam já ter iniciado a vida sexual, sendo que 52,76% iniciaram entre 15 e 18 anos. Destas, 70,95% referem ter utilizado preservativo masculino na primeira relação sexual. Em relação ao uso atual de métodos contraceptivos, os mais utilizados foram o anticoncepcional hormonal oral, o preservativo e dispositivo intrauterino em sua forma medicada ou não medicada, sendo referidos por, respectivamente, 44,72%, 34,67% e 16,58% das participantes. Acerca da contracepção de emergência, 65,33% referem já ter utilizado, sendo que, destas, 38,85% utilizaram duas vezes ou mais dentro de um ano. Dentre as usuárias de algum método contraceptivo, 90,42% referem ter conhecimento sobre seus riscos e 88,62% assinalaram a prevenção de gravidez como motivo pelo qual utilizam tais métodos. No tocante aos eventos apresentados após o início da utilização da contracepção hormonal, 68,83% apresentaram redução do fluxo menstrual, 46,96% apresentaram redução das cólicas menstruais, 43,32% regularizaram seus ciclos menstruais, 40,49% referiram melhora na acne, 37,65% apresentaram sangramento fora do período menstrual, 27,13% tiveram sua libido diminuída, 24,70% relataram retenção hídrica e 23,08% referiram sensibilidade mamária aumentada.

CONCLUSÕES

Ao analisar a diminuição do uso atual do preservativo em comparação com a primeira relação sexual, em conjunto com o elevado uso da contracepção de emergência, conclui-se que discentes de cursos da área da saúde, apesar de seu conhecimento e acesso à métodos de elevada efetividade, assumem comportamentos sexuais de risco ao deixar de adotar práticas contraceptivas idealizadas e confiáveis.

PALAVRA CHAVE

anticoncepcionais, métodos contraceptivos, mulheres, estudantes, saúde reprodutiva

Área

GINECOLOGIA - Contracepção

Autores

Carlos Daniel Lima Silva, Larissa Vasconcelos de Oliveira, Gérsia Araújo Viana

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo