59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Cardiopatia Congênita da Gestação e Parto Vaginal : um relato de caso

CONTEXTO

A Tetralogia de Fallot (TF) é uma cardiopatia complexa, cianótica,que engloba defeito do septo ventricular, aorta dextro-posta, hipertrofia de ventrículo direito e obstrução do trato de saída do ventrículo direito. É a cardiopatia congênita mais comum na gravidez e sua presença está associada à maior morbimortalidade materno -fetal durante a gestação.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

S.T.O., 27 anos, tercigesta, parto vaginal prévio, gestação de 38 semanas, portadora de Tetralogia de Fallot corrigida aos 6 anos, insuficiência pulmonar grave e infecção pelo vírus HTLV. Durante pré natal não apresentou intercorrências clínicas. Avaliada em conjunto por equipe multidisciplinar com cardiologista, obstetra e anestesiologista. Via de parto preferencial foi a vaginal. Indicada indução de parto com profilaxia para endocardite infecciosa e reserva de vaga em unidade fechada no pós parto. Administrado 50 microgramas de misoprostol via vaginal com sucesso. Realizada analgesia combinada (raqui-peridural), seguido de abreviação do período expulsivo por fórcipe de Simpson. Nascimento de neonato feminino, Apgar 9/10. Paciente evoluiu sem intercorrências no pós parto e recebeu alta hospitalar em 48 horas.

COMENTÁRIOS

O pré natal de uma cardiopata deve iniciar com a estratificação de risco da Organização Mundial de Saúde modificada, em que essa cardiopatia corrigida é categorizada na classe II. O acompanhamento pré natal requer equipe multidisciplinar. As complicações mais comuns são abortamento, prematuridade e fetos pequenos para idade gestacional. Os fatores associados com pior prognóstico são a dilatação ventricular, insuficiência cardíaca grave, arritmias, hipertensão pulmonar e regurgitação pulmonar importante. A via de parto preferencial é a vaginal podendo a gestação ser conduzida até 40 semanas na ausência de complicações. Abreviação do período expulsivo e analgesia de parto são práticas recomendadas.

PALAVRA CHAVE

Tetralogia de Fallot; cardiopatia congênita

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Maria Victória Rêgo Barros Valle, Anna Terra de Melo, Carolina Carvalho Mocarzel, Juliana Silva Esteves, Margareth Chiharu Iwata da Fonseca

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo