59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Doença de Behçet associada a Restrição de Crescimento Fetal e Vasculite Uterina: Relato de Caso

CONTEXTO

A Doença de Behçet (DB) é um distúrbio vascular crônico, inflamatório e sistêmico, de origem desconhecida e clínica heterogênea. Caracterizada por episódios recidivantes de úlcera oral e genital, lesão ocular, cutânea e articular, principalmente, no adulto jovem. O envolvimento vascular sistêmico, condição mais grave, acomete cerca de 33% dos pacientes e, se não tratado, pode causar sérias complicações.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

M.V.M, 35 anos, G2PC1A0, 30 semanas e 1 dia. Assintomática, diagnóstico prévio de DB, em uso de sulfato ferroso e enoxaparina. Encaminhada para emergência devido a alteração laboratorial. Exame revela hemoglobina 7,7 mg/dl, hematócrito 22%, creatinina (CR) 2,52 mg/dl, ureia (UR) 65 mg/dl. Ultrassonografia (USG) de rins com sinais de nefropatia crônica incipiente. USG obstétrico com doppler evidenciou restrição de crescimento fetal (RCF) - peso fetal menor que percentil 10. Paciente internada para acompanhamento, prescrito noripurum, eritropoetina e transfusão sanguínea. Evolui com múltiplas úlceras genitais e piora da função renal (CR 2,71 mg/dl UR 105 mg/dl). Optado por interrupção da gestação via alta após maturação pulmonar com betametasona, com 32 semanas de gestação. Durante cesariana foram observados sinais de vasculite uterina.

COMENTÁRIOS

Há poucos relatos sobre a influência da gestação na DB, mas estudos sugerem interferência na evolução gestacional devido ao alto risco de eventos trombóticos, nascimento prematuro ou insucesso da gestação. Essa patologia pode desencadear doença renal crônica associada a agudização de casos, com lesão renal aguda, e necessidade de interrupção gestacional prematura. A hipercoagulabilidade é uma condição fisiológica da gravidez, todavia, quando associada a lesão inflamatória venosa pode aumentar risco de trombose e vasculite visceral. Assim, indica-se uso de heparina para profilaxia na gestante diagnosticada. O principal risco fetal é o desenvolvimento da "Síndrome de Behçet Transitória" caracterizada por RCIU e lesão mucocutânea neonatal transitória, podendo causar óbito. Devido às escassas evidências da associação entre DB, gestação e aos potenciais riscos ao binômio, o acompanhamento multidisciplinar é fulcral para o diagnóstico precoce e para a adoção de estratégias de tratamento.

PALAVRA CHAVE

Síndrome de Behçet

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Camila Nunes dos Santos, Ana Alice Costa Marques, Camila Cardoso da Rocha, Ana Karina Borges de Moura, Débora de Freitas Britto Rêgo, Fernanda Lopes de Araújo, Bárbara Valadão Junqueira Leite, Ana Carolina Moreira Ramiro

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo