59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

Intussuscepção de apêndice por lesão de endometriose

CONTEXTO

A endometriose, definida pela presença de tecido glandular endometrial fora da cavidade uterina, apresenta alta prevalência na população feminina brasileira. Devido ao caráter inflamatório, cursa com dismenorréia, dispareunia, dor pélvica crônica, infertilidade, sintomas intestinais e urinários, sendo importante causa de internação hospitalar no Brasil.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Feminina, 36 anos, apresentava infertilidade há 4 anos, associado a dismenorreia, dispareunia, disquezia e hematoquezia durante o período menstrual. À ultrassonografia, útero retroversofletido, ovário direito com endometrioma de 7cm, espessamento de ambos ligamentos uterossacros, sem evidência de lesão intestinal devido à sobreposição do endometrioma. Não foi visualizado apêndice ou lesões intestinais pela ressonância magnética.
À colonoscopia, lesão sangrante em submucosa do óstio apendicular, de aproximadamente 3-4 cm, e outra lesão em reto alto.
No intraoperatório, observado ceco de consistência fibrosa e não visualizado apêndice.
Realizada laparoscopia com ureterolise à esquerda, lise de aderências abdomino-pélvicas intestinais, exérese de tumor de endometriose em septo retovaginal, ooforoplastia direita com exérese de endometrioma de 11 cm, ooforoplastia esquerda com retirada de endometriose superficial, salpingectomia bilateral, exérese de 3 lesões diafragmáticas, exérese de lesões de endometriose peritoneais e profundas em parede pélvica com nerve-sparing com retossigmoidectomia e ileotiflectomia. Peça cirúrgica evidenciando intussuscepção de apêndice cecal por endometriose.
A paciente apresentou boa evolução pós-operatório, com ciclos menstruais regulares, ausência de sintomas intestinais e melhora da dor pélvica.

COMENTÁRIOS

A endometriose intestinal tem prevalência de aproximadamente 5 a 25% das pacientes com endometriose.
A distribuição de endometriose intestinal em estudos cirúrgicos é: reto (13-53%), sigmoide (18-47%), intestino delgado (2-5%) e apêndice (3-18%).
A intussuscepção de apêndice cecal é rara e de difícil diagnostico clínico-radiológico, apresentando diversas etiologias, sendo uma delas lesões por endometriose.
O diagnóstico pré-operatório de intussuscepção de apêndice cecal é um desafio, mas deve ser considerado quando exames de imagem não visualizam o apêndice em pacientes sem história prévia de apendicectomia.
Nas pacientes diagnosticadas com endometriose e apresentando sintomas intestinais, torna-se fundamental a realização de colonoscopia para melhor abordagem cirúrgica.

PALAVRA CHAVE

Intussuscepção de apêndice; endometriose intestinal

Área

GINECOLOGIA - Endometriose

Autores

Thainá Portilho Martins, Yasmin Rajab , Giovanna Guardia Cartolano , Rogerio Serafim Parra, Rodrigo Hudari Garcia, Margarida Maria Fernandes Silva Moraes, José Vitor Cabral Zanardi , Fernando Passador Valerio

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo