59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

FREQUÊNCIA DO CÂNCER DE MAMA POR FAIXA ETÁRIA EM MULHERES BRASILEIRAS ATENDIDAS NO SUS NO ESTADO DE SÃO PAULO

OBJETIVO

O câncer de mama representa um grupo compósito de neoplasias com comportamentos distintos, possuindo um envolvimento étnico que contribui na clínica e na patologia da doença. A complexidade desse associado com o longo período pré-clínico e complicada detecção precoce dá-se principalmente nas mulheres após os 50 anos de idade. Tal neoplasia é a principal causa de morte por câncer em mulheres com mais de 50 anos, assim como é atualmente a neoplasia maligna mais incidente nas mulheres brasileiras. A incidência do câncer de mama no mundo é de 11,6%, assim como a incidência no Brasil é de 29,5%, números que alertam para a importância da abordagem deste tema na população brasileira, a qual ainda demonstra resistência às abordagens da atenção primária. Dessa forma, o estudo tem como objetivo avaliar a faixa etária com maior prevalência de mulheres acometidas por câncer de mama atendidas pelo Sistema Único de Saúde em um hospital público de referência

MÉTODOS

Trata-se de uma pesquisa observacional, básica quanto a natureza, quantitativa quanto a abordagem, descritiva quanto aos objetivos, documental quanto aos procedimentos técnicos. O cenário para a coleta foram os dados do sistema informatizado do hospital de referência em câncer de mama de São Pulo – SP, utilizou-se dados sobre a idade das 9.842 pacientes do sexo feminino ao diagnóstico de câncer de mama, do período de janeiro de 1988 a dezembro de 2018. Após coletados, organizou-se e analisou-se os dados através de planilhas do Microsoft Office Excel® 2016.

RESULTADOS

As faixas etárias mais prevalentes do câncer de mama em mulheres brasileiras atendidas no hospital de referência estão de acordo com alguns levantamentos da literatura médica brasileira, sendo a quinta e sexta décadas de vida as mais acometidas, com 2.364casos (24,02%) e 2.711 casos (27,55%) respectivamente, e é importante estarmos atentos à sétima década, que conta com 2.169 casos (22,04%).

CONCLUSÕES

Portanto, faz-se necessário novos estudos na área para dar destaque e fomentar a ampliação do cuidado clínico centrado na pessoa e da rede de atenção primária em saúde com destaque ao rastreamento populacional do câncer mamário, haja em vista a abordagem multidisciplinar e complexidade do tratamento.

PALAVRA CHAVE

Prevalência. Câncer de Mama. Faixa etária. Sistema Único de Saúde.

Área

GINECOLOGIA - Epidemiologia

Autores

Ciro Cassiano Sampaio Brito, Matheus Gaspar Miranda, Mariano Lopes da Silva FIlho

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo