59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

O desafio diagnóstico da Síndrome de Behçet – Relato de Caso

CONTEXTO

A síndrome de Behçet (SB) é caracterizada por aftas orais recorrentes e manifestações sistêmicas, incluindo aftas genitais, doenças oculares, lesões cutâneas, envolvimento gastrointestinal, doença neurológica, doença vascular ou artrite. Acredita-se que a maioria das manifestações clínicas se deva a vasculite. Geralmente afeta jovens adultos de 20 a 40 anos de idade e a maioria dos casos são esporádicos. O quadro clínico comum em pacientes é a presença de úlceras mucocutâneas recorrentes e geralmente dolorosas. Outras manifestações clínicas desse transtorno são mais variáveis entre diferentes pacientes e populações.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

Paciente do sexo feminino, 37 anos, foi admitida para investigação de lesões vulvares extremamente dolorosas, que recidivavam pela terceira vez desde o primeiro episódio, há sete meses. Informava que o reaparecimento destas ocorrera há nove dias, tendo feito uso de aciclovir e cefalexina, como costumeiramente fora prescrito. Todavia, neste último episódio, cursou com sinais locais e sistêmicos (febre termometrada) de infecção secundária, a despeito do uso de antibiótico oral. Ao exame: extensas ulcerações em pequenos e grandes lábios, pleomórficas, com sinais flogísticos, recobertas por secreção purulenta. Relatava ainda que desde a adolescência manifestava recorrentes lesões orais aftosas, abordadas como lesões herpéticas, bem como diversos episódio de foliculite. Iniciado tratamento da SB, com administração de antibiótico parenteral, corticoterapia e analgésicos conforme orientações da reumatologia.

COMENTÁRIOS

Como as úlceras aftosas orais são tão comuns na população em geral e a síndrome é tão rara, a SB é mais bem diagnosticada no contexto de ulcerações aftosas recorrentes juntamente com manifestações sistêmicas características. Na ausência de outras doenças sistêmicas, diagnosticamos a síndrome de Behçet em pacientes com aftas orais recorrentes (pelo menos três vezes em um ano) mais duas das seguintes características clínicas: aftas genitais recorrentes, lesões oculares lesões cutâneas e teste de patergia positivo. Normalmente segue um curso recorrente e remitente, e o objetivo do tratamento é suprimir imediatamente as exacerbações inflamatórias e recorrências para evitar danos irreversíveis aos órgãos. A abordagem terapêutica é muito variável e é guiada pela manifestação predominante da doença. A qualidade de vida é prejudicada pela síndrome de Behçet, e isso varia com a gravidade da doença e o grau de dano ao órgão.

PALAVRA CHAVE

Behçet

Área

GINECOLOGIA - Patologia do Trato Genital Inferior

Autores

NATALIA MARIA VALENZI AMORIM, LISSA ARAUJO SOARES PRADO, LUCAS PEDROSA LANGE, HEREK DUARTE ARAUJO DA SILVA SANTANA

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo