59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

PERFIL DA MORTALIDADE DE MULHERES EM IDADE FÉRTIL NO PIAUÍ, BRASIL

OBJETIVO

Avaliar o perfil epidemiológico dos óbitos de mulheres em idade fértil (MIF) no estado do Piauí de 2009 a 2019.

MÉTODOS

Estudo epidemiológico descritivo de abordagem quantitativa. A população do estudo foi constituída de todos os registros de óbito de MIF do banco de dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade, disponibilizados pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), do ano de 2009 a 2019 de mulheres residentes no Piauí. Foram verificadas as variáveis: óbitos por ano, local de ocorrência, idade, raça/cor, escolaridade, causas, ocorrência na gravidez e puerpério.

RESULTADOS

Foram identificados 11134 registros de óbitos de MIF (10 a 49 anos) no ano de 2015 no Piauí. Destes 7269 (65,3%) ocorreram em ambiente hospitalar, seguido de domicílio com 2522 (22,6%) e 909 (8,2%) em vias públicas. As MIF que foram a óbito estavam em sua maioria na faixa etária de 40 a 49 anos, com 4822 óbitos (43,3%), seguido das faixas de 30 a 39 anos com 3027 óbitos (27,2%), 20 a 29 anos com 2038 óbitos (18,3%), 15 a 19 anos com 725 óbitos (6,5%) e 10 a 14 anos com 452 óbitos (4,0%). Em relação à raça/cor verificou-se uma maior ocorrência de óbitos em mulheres que se consideravam pardas ou pretas com 8462 óbitos (76,0%). Quanto à variável escolaridade prevaleceram os óbitos de MIF com 4 a 7 anos de estudo, com 2621 (23,5%); 1471 óbitos (13,2%) foram de MIF com nenhuma escolaridade, e apenas 822 (7,4%) possuíam 12 anos e mais de estudo. As neoplasias destacaram-se como as maiores causas de óbitos de MIF, com 2488 (22,3%), seguido das causas externas de morbidade e mortalidade, com 2177 óbitos (19,5%). Também foram relevantes as doenças do aparelho circulatório, com 1954 (17,5%), e as doenças infecciosas e parasitárias, com 662 óbitos (5,9%). Dentre os óbitos ocorridos no período de gravidez e puerpério, que somaram 637 óbitos do total (5,7% do total de óbitos em MIF), 263 (41,3%) ocorreram durante o puerpério até 42 dias, e 239 (37,5%) durante a gravidez, parto ou aborto.

CONCLUSÕES

O perfil de óbitos de MIF no Piauí na última década é de mulheres adultas, pretas e pardas, com pouca escolaridade. As neoplasias, doenças cardiovasculares e causas externas prevaleceram entre as causas de óbitos. Assim, os dados deste estudo contribuem para o diagnóstico situacional e pode auxiliar os gestores da saúde no planejamento e elaboração de ações e estratégias voltadas para políticas públicas de saúde da mulher a fim de reduzir a mortalidade de MIF no estado do Piauí.

PALAVRA CHAVE

Mortalidade; Saúde da Mulher; Mortalidade Materna

Área

GINECOLOGIA - Epidemiologia

Autores

Silmara Ferreira de Oliveira, Nilsa Araújo Tajra, Beatriz Sousa Santos, Ariela Karollyny Santos Silva, Giovana da Rocha Leal Dias, Francisco Pereira de Miranda Júnior , Caio Matheus Feitosa de Oliveira, João de Deus Valadares Neto

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo