59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

O Uso do Sistema Intrauterino de Levonorgestrel como Tratamento Conservador da Adenomiose em um Serviço Público

OBJETIVO

A prevalência estimada de adenomiose varia entre 20 e 30% e pode gerar significativo prejuízo na qualidade de vida e ser causa relevante de absenteísmo. Hoje, o principal tratamento para Adenomiose no Sistema Único de Saúde (SUS) é a histerectomia, porém essa não é uma opção aceitável para aquelas mulheres que desejam manter a fertilidade, apresentam risco cirúrgico elevado ou quando os sistemas de saúde se preparam para atender demandas sem precedentes como vem ocorrendo desde 2020 devido a pandemia. Nesse sentido, o endoceptivo intrauterino que contém 52 mg de levonorgestrel (SIU-LNG) ascende como terapia alternativa, de primeira linha, à histerectomia. Dessa forma, esse trabalho teve como finalidade avaliar a eficácia e satisfação do uso do SIU-LNG em reduzir os principais sintomas da Adenomiose.

MÉTODOS

Foram coletados os dados através de entrevistas realizadas com as pacientes submetidas à inserção do SIU-LNG em um serviço público na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, como tratamento para sangramento uterino anormal por Adenomiose.

RESULTADOS

Dentre as participantes do trabalho, 84 pacientes foram submetidas a inserção do SIU-LNG em virtude de Adenomiose no período de 2019 a 2020. Destas, 30 pacientes foram excluídas, pois não foi possível o contato para avaliação da satisfação posterior. Outras 3 expulsaram o dispositivo. Dentre as que estão em uso do método, 30 obtiveram redução importante de fluxo menstrual ou amenorreia após 6 meses de tratamento. 29 manifestaram completa satisfação. Somente 1 ficou totalmente insatisfeita com o método. Do total de pacientes, apenas 2 permanecem com indicação de histerectomia, em decorrência de insucesso no tratamento com o uso do SIU-LNG.

CONCLUSÕES

O sistema intrauterino liberador de levonorgestrel mostra-se capaz de reduzir a perda sanguínea menstrual em 74 a 97% após três meses de uso, conforme estudos prévios (SINGH,2005). Huskainem et al mostraram melhora equivalente na qualidade de vida e bem-estar entre pacientes submetidos a histerectomia e usuárias de SIU-LNG. Foi observado nesse estudo significativa eficácia do SIU-LNG, visto que 55,5% das pacientes obtiveram melhora do padrão de sangramento e 53% alcançaram completa satisfação com o método. Desse modo, há de se repensar acerca de maior disponibilidade do SIU-LNG no SUS, objetivando redução de dor pélvica e sangramento uterino em pacientes portadoras de Adenomiose, ao mesmo tempo que se reduz os riscos atribuídos à histerectomia.

PALAVRA CHAVE

"Dispositivo Intrauterino" "Adenomiose" "Sangramento Uterino"

Área

GINECOLOGIA - Contracepção

Autores

Luiza Marçoni Mendes Godinho, Lígia Sant Ana Bonisson, Lívia Leni de Oliveira do Nascimento, Cecilia de Souza Monteiro , Isabella Ribeiro Coelho, Bruna Matos Gusmao , Luisa Marina Morato Peixoto, Thyene de Vilhena

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo