59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

PERFILDAS USUÁRIAS DE UM AMBULATÓRIO DE GINECOLOGIA DO NORTE GAÚCHO

OBJETIVO

Conhecer o perfil epidemiológico das usuárias e as características dos atendimentos de um ambulatório de ginecologia na região norte do Rio Grande do Sul. Para que haja o fomento de medidas públicas mais eficazes para essa população.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo transversal descritivo, baseado em informações coletadas de prontuários de pacientes atendidas no Ambulatório de Ginecologia da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Passo Fundo/RS. Foram incluídas as pacientes com registro de consultas no período de março de 2017 a dezembro de 2018. Os dados foram duplamente digitados, e, posteriormente, procedeu-se a estatística descritiva. O protocolo do estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da instituição proponente sob o número 2.752.284, obedecendo à Resolução nº 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde.

RESULTADOS

A amostra foi constituída por 159 pacientes, demonstrando predomínio de idade superior a 50 anos (40,9%), sem cônjuge (54,4%), com cor da pele branca (93,1%) e não residentes em Passo Fundo (67,9%). Das usuárias pesquisadas, 84,2% realizaram consultas de rotina e 32%, uma única consulta. Dores em geral foram o principal motivo das consultas (67,9%), seguido de retorno com exames de avaliação da saúde da mulher (66,7%) e dispareunia (36,5%). Quanto aos métodos contraceptivos, nas mulheres abaixo de 50 anos,verificou-se uma predominância do uso de contraceptivos orais (35,8%), destacando-se os contraceptivos hormonais orais combinados, que contêm estrógeno com progesterona (75,5%), seguido pelo uso do preservativo (13,8%). Os diagnósticos mais comuns foram menopausa/ climatério (16,5%) e endometriose, adenomiose ou leiomioma uterino (16,5%).

CONCLUSÕES

Ainda que não possa ter seus resultados generalizados, devido às limitações de amostra e ao uso de dados secundários, o presente estudo possui grande benefício para a equipe que trabalha com essas pacientes, pois possibilita traçar um perfil mais detalhado das usuárias do serviço, auxiliando na qualificação do mesmo. O levantamento das principais queixas e diagnósticos, por exemplo, permite uma busca pela maior especialização do serviço. Dessa maneira, agrega-se conhecimento teórico à prática do atendimento ambulatorial, permitindo que sejam investigados os fatores determinantes das doenças na população feminina, assim como avaliar o impacto de ações para a promoção da saúde da mulher.

PALAVRA CHAVE

Ginecologia, Ambulatório, Saúde da mulher

Área

GINECOLOGIA - Atenção primária

Autores

Ana Maria Cavallin, Camila Vieira Viana, Ivana Lindemann, Silvane Nenê Portela, Lisandra Glusczak

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo