59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

GESTAÇÃO GEMELAR DE CONJUGADOS TORACO-ONFALOPAGOS COM 32 + 2 SEMANAS: RELATO DE CASO

CONTEXTO

A GEMELARIDADE CONJUGADA É ENTIDADE RARA E OCORRE A PARTIR DA FERTILIZAÇÃO DE UM ÚNICO ÓVULO COM DIVISÃO INCOMPLETA DO DISCO EMBRIONÁRIO ANTES DA TERCEIRA SEMANA DE GESTAÇÃO, PODENDO LEVAR A MÚLTIPLAS FORMAS DE FUSÃO, INCLUSIVE COM COMPARTILHAMENTO DE ÓRGÃOS INTERNOS . SUA INCIDÊNCIA É ESTIMADA EM 1-30.000 A 1-100.000 NASCIMENTOS. NA ATUAL CONJUNTURA DE SAÚDE PÚBLICA DO PAÍS, O DIAGNOSTICO DESTA CONDIÇÃO PODE SER TARDIO, O QUE DIFICULDA A INTERRUPÇÃO TECNICAMENTE E TORNA A ACEITAÇÃO MATERNA MAIS DIFÍCIL.

DESCRIÇÃO DO(S) CASO(S) ou da SÉRIE DE CASOS

VPCC, 29 ANOS, G2P1, PROCEDENTE DE GOIOERÊ-PR, ADMITIDA NA MATERNIDADE DO HOSPITAL DO TRABALHADOR EM 30/09/2020 COM IDADE GESTACIONAL ECOGRÁFICA DE 32 SEMANAS E DIAGNÓSTICO DE GESTAÇÃO GEMELAR CONJUGADA (FETOS TORACO-ONFALOPAGOS). PACIENTE TEVE DIAGNÓSTICO TARDIO DA CONDIÇÃO E INTERNA PARA INVESTIGAÇÃO. LAUDO USG 29/09/21: 'GESTAÇÃO GEMELAR MONOCORIÔNICA E MONOAMNIÓTICA DE GÊMEOS CONJUGADOS, COM DOIS FETOS VIVOS E TÓPICOS EM EVOLUÇÃO PARA 31 SEMANAS E 5 DIAS.'LAUDO ECOCARDIOGRAMA FETAL DO DIA 30/09/20: 'CORAÇÃO ÚNICO COM CAVIDADES MAIORES A ESQUERDA E MENORES A DIREITA SENDO IMPOSSÍVEL A DEFINIÇÃO DE ÁTRIOS E VENTRÍCULOS QUE SÃO CAVIDADES ÚNICAS INTERLIGADAS COM FLUXO DE AORTA E ARTÉRIA PULMONAR PARA AMBOS OS FETOS, IMPOSSIBILITANDO A SEPARAÇÃO ENTRE VASOS E CORAÇÃO'. NOS DIAS 30/09/21 E 01/10/21 ADMINISTRADO BETAMETASONA PARA MATURAÇÃO PULMONAR. PACIENTE ATENDIDA PELA EQUIPE DE PSICOLOGIA. NO DIA 02/10/21 PACIENTE SUBMETIDA A CESARIANA. ANTES DO PROCEDIMENTO, JÁ NA SALA DE CIRURGIA, AVALIADA MINUCIOSAMENTE POSIÇÃO FETAL PARA ESCOLHA DO MELHOR ACESSO. OPTOU-SE POR INCISÃO INFRAUMBILICAL DA PELE E TECIDO SUBCUTÂNEO - ESCOLHIDA DEVIDO AO TAMANHO DE FETOS - E HISTEROTOMIA SEGMENTAR - PARA EVITAR SANGRAMENTO EM EXCESSO E NÃO COMPROMETER FUTURO OBSTÉTRICO DA PACIENTE. RECÉM NASCIDOS FORAM ENTREGUES IMEDIATAMENTE AOS CUIDADOS DA PEDIATRIA APÓS O NASCIMENTO. NASCIDOS EM MAL ESTADO GERAL, FREQUÊNCIA CARDÍACA < 100 BPM, COM CIANOSE , HIPOTÔNIA. SEXO MASCULINO. APGAR DE 3/2 E PESO FETAL (GÊMEO A + GÊMEO B) 3090 G. CAPURRO 32 SEMANAS. APÓS 2 HORAS DE NASCIMENTO EVOLUÇÃO PARA ÓBITO.

COMENTÁRIOS

A EVOLUÇÃO DE GESTAÇÃO DE CONJUGADOS TORACO-ONFALOPAGOS ATÉ O TERCEIRO TRIMESTRE É ALGO RARO, ESPECIALMENTE EM PAÍSES DESENVOLVIDOS, POIS, O DIAGNÓSTICO DA CONDIÇÃO NORMALMENTE É FEITO NO PRIMEIRO TRISMETRE. O DIAGNÓSTICO TARDIO REQUER PLANEJAMENTO CIRÚRGICO MINUCIOSO, BEM COMO PREPARO PSICOLÓGICO MATERNO E TRABALHO CONJUNTO COM A EQUIPE DE PEDIATRIA.

PALAVRA CHAVE

SIAMESES; TORACO-ONFALOPAGOS; GEMELARES CONJUGADOS; MALFORMAÇÕES;

Área

OBSTETRÍCIA - Medicina Fetal

Autores

VERIDIANA GRASSELLI, MARCIA LUIZA KRAJDEN, SOMAIA REDA, MARCELO GUIMARÃES RODRIGUES

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo