59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

CONHECIMENTO DOS OBSTETRAS FRENTE À COVID-19 EM GESTANTES

OBJETIVO

Este trabalho tem como objetivo determinar o nível de conhecimento dos obstetras frente à COVID-19 em gestantes.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo observacional transversal. Para coleta de dados, devido ao momento de pandemia, foi utilizada a modalidade de aplicação de questionário online, através da plataforma Google Forms, em que, ao responder o mesmo e assinar o TCLE, o entrevistado já concordava com a sua participação na pesquisa. Participaram da pesquisa obstetras do Brasil inteiro, sendo incluídos aqueles que estivessem atuando durante a vigência da pandemia. Foram excluídos os obstetras que não realizavam atendimento de pacientes frente à infecção COVID-19 e aqueles que não concordaram com o TCLE. As variáveis categóricas foram apresentadas por meio de frequências simples (número de participantes) e relativas (percentuais). O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da universidade que desenvolveu este estudo.

RESULTADOS

Participaram do estudo 65 médicos especializados em ginecologia e obstetrícia (GO). Quanto à preparação para atendimento das gestantes com suspeita ou diagnóstico de COVID-19, 38 (58,5%) responderam que nenhum treinamento foi oferecido pelos serviços de saúde em que trabalham. Já quanto à via de parto, 62 (95,4%) afirmaram que a decisão deve ser obstétrica, enquanto os demais (3 - 4,6%) optaram pelo parto normal. Em relação ao clampeamento precoce, 31 (47,7%) obstetras responderam que deve ser feito. Quanto à amamentação 55 (84,6%) afirmaram que deve ser mantida nas pacientes com suspeita ou diagnóstico de COVID-19. Já em relação à etiqueta da tosse, 52 (80%) disseram ter conhecimento do conceito. Por fim, em relação à principal fonte de informação sobre a COVID-19, 23 (35,4%) relatam se informar através de redes sociais e/ou sites. Enquanto 56 (86,2%) alegam se informar através de publicações científicas.

CONCLUSÕES

Portanto, pode-se perceber que a maioria dos obstetras se mantém atualizados acerca da temática, ainda que treinamentos e capacitações não tenham sido tão implantados quanto poderiam para aumentar o conhecimento dos obstetras acerca do binômio COVID-19 e gestante.

PALAVRA CHAVE

COVID-19; Gravidez; Médicos.

Área

OBSTETRÍCIA - Doenças Infecciosas

Autores

Yasmin Juliany de Souza Figueiredo, Michele Caroline Figueiredo Ferreira, Lara Benário de Lisboa Santos, Luiz Ricardo Gois Fontes, Laís Baldin, Barbara Rhayane Santos, João Eduardo Andrade Tavares de Aguiar, Júlia Maria Gonçalves Dias

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo