59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

INFLUÊNCIA DO ESTADO NUTRICIONAL PRÉ-GESTACIONAL NO DESFECHO DO BINÔMIO MÃE-BEBÊ

OBJETIVO

Verificar a influência do estado nutricional pré-gestacional no desfecho do binômio mãe – bebê.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo observacional, transversal e analítico, realizado em uma maternidade pública em Joinville–SC, no período de agosto a dezembro de 2020. Realizou-se uma entrevista a uma amostra composta por 1.670 puérperas maiores de 18 anos, e as pacientes foram divididas em 6 grupos, conforme o IMC. Os desfechos maternos avaliados foram: parto cesariana, Diabetes Mellitus Gestacional (DMG) e Doença Hipertensiva Específica da Gestação (DHEG), e desfechos fetais: prematuridade, Baixo Peso ao Nascer (BPN), Pequeno para Idade Gestacional (PIG), Grandes para a Idade Gestacional (GIG) e necessidade de utilização de UTINeonatal. No cálculo de razão de chance, utilizou-se o intervalo de confiança de 95%, ajustando-se os fatores de confusão.

RESULTADOS

Dividiu-se as pacientes em: baixo-peso (<18,5) n=70 (4,19%), eutróficas (18,5-24,9) n=742 (44,43%), sobrepeso (25-29,9) n=488 (29,22%), obesas grau 1 (30-34,9) n=253 (15,15%), obesas grau 2 (35-39,9) n=77 (4,61%) e obesas grau 3 (>40,0) n=40 (2,40%). Adotou-se o grupo de pacientes eutróficas como padrão nas análises. Após o cálculo de razão de chance ajustado, puérperas de baixo-peso tiveram maior chance de prematuridade (RC=2,914 IC95% 1,065-7,975) e recém-nascidos PIG (RC=2,473 IC95% 1,090-5,610). As pacientes com sobrepeso e com todos os graus de obesidade tiveram maior chance de DMG, as chances variaram de 1,5 até 6,4 vezes, e DHEG, as chances variaram de 2,1 até 5,1 vezes. Ademais, a obesidade grau 2 aumentou também a chance de recém-nascidos GIG (RC=1,954 IC95% 1,093-3,493). Não houve interferência sobre outros desfechos.

CONCLUSÕES

O estado nutricional de baixo-peso aumentou a chance de prematuridade e de recém-nascidos PIG, enquanto, o sobrepeso e todos os graus de obesidade aumentaram a chance de DMG e DHEG progressivamente.

PALAVRA CHAVE

Estado Nutricional; Baixo Peso; Obesidade; Parto; Recém-Nascido.

Área

OBSTETRÍCIA - Gestação de Alto Risco

Autores

Tassiana Cristina Martins Grabovski, Antonia Aparecida Deluca Oliveira, Carla Christina Renzo, Leonardo Souza Carvalho, Rodrigo Ribeiro Silva, Jean Carl Silva

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo