59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

EFEITO DA TERAPIA FOTODINÂMICA NA DIMINUIÇÃO DA CARGA VIRAL EM PACIENTES COM NEOPLASIA INTRAEPITELIAL CERVICAL DE ALTO GRAU

OBJETIVO

As lesões denominadas neoplasias intraepiteliais cervicais apresentam como precursor, em 99% dos casos, o papiloma vírus humano. São classificadas de acordo com a gravidade da lesão, em lesão intraepitelial de baixo ou de alto grau, podendo evoluir para a neoplasia cervical. Técnicas moleculares são utilizadas para detectar o vírus e, dentre elas, a captura hibrida tem sido considerada padrão ouro. Como tratamento padrão, utiliza-se técnicas cirúrgicas como a cirurgia de alta frequência. Uma nova abordagem, tem sido a terapia fotodinâmica, que consiste na interação da luz de LED com um fotossensibilizador estimulando moléculas de oxigênio resultando espécies reativas que promovem a apoptose das células neoplásicas. O objetivo do estudo foi avaliar a eficácia da terapia fotodinâmica no tratamento da lesão intraepitelial de alto grau, através da análise da carga viral por meio da captura hibrida.

MÉTODOS

Estudo iniciado em janeiro de 2021. Até o momento foram incluídas 10 pacientes com NIC III, diagnosticadas por citologia oncológica e colposcopia com biópsia. Todas realizaram duas sessões de terapia fotodinâmica por 21 minutos com intensidade de 120 mW/cm, totalizando uma dose de 150 J/cm² com intervalo de 21 dias entre as sessões. Além disso, foi realizada a captura hibrida em dois momentos, antes da terapia fotodinâmica e após 120 dias do tratamento, previamente à cirurgia de alta frequência. Aprovado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa CAAE 03465812.6.1001.5383.

RESULTADOS

Em relação a carga viral pré–tratamento, 8 pacientes (80%) obtiveram valores >1 para HPV de alto risco, carga mais alta de 279,82 e menor de 1,34, média de 61,78 e desvio padrão de 93,08. Quando analisados os valores de HPV de baixo risco, apenas 1 paciente (10%) teve carga viral positiva (>1) com valor de 2,89 e negativo para HPV de alto grau, média de 0,40 e desvio padrão de 0,87. A captura hibrida realizada 120 dias após o tratamento, apresentou, dentre as 10 pacientes, 60% de negativação do HPV de alto risco. Ao analisar os dados com testes paramétricos, pareados e transformados em escala logarítmica, para melhor aproximação de uma distribuição normal, obteve-se, para um nível de significância igual a 10%, diferença estatística significativa entre as médias pré e pós (p=0,08 < 0,10), apesar da amostra pequena, mostrando que houve queda significativa na carga de HPV após o uso da terapia fotodinâmica.

CONCLUSÕES

Apesar do N pequeno, a terapia fotodinâmica parece ser promissora no tratamento da NIC III.

PALAVRA CHAVE

Papiloma vírus humano; neoplasia intraepitelial cervical; captura hibrida; Terapia fotodinâmica

Área

GINECOLOGIA - Patologia do Trato Genital Inferior

Autores

Welington Lombardi, Cynthia Aparecida Castro, Natalia Mayumi Inada, Vanderlei Salvador Bagnato, Carolina Fernanda Silva, Luciana Borges Lombardi, Flavia Vicentin Silva, Carla Freitas

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo