59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MORTALIDADE DE MULHERES POR NEOPLASIAS NA REGIÃO NORDESTE

OBJETIVO

Descrever os óbitos de mulheres por neoplasias na região Nordeste.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo e retrospectivo que aborda a mortalidade de mulheres por neoplasias na região Nordeste de 2000 a 2019. Os dados das declarações de óbito foram coletados do Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde e organizados com auxílio do programa Microsoft Excel. Foram pesquisados o total de óbitos de tumores malignos no Nordeste durante o período estudado, relacionando-os com ano do óbito, faixas etárias, estado, sítios primários mais frequentes e evitabilidade. Foram incluídas todas as mulheres cujo óbito ocorreu entre 01/01/2000 e 31/12/2019, por neoplasias. Os anos de óbito foram divididos em quinquênios, sendo representados por 2000-2004, 2005-2009, 2010-2014, 2015-2019. Foram calculados percentuais e coeficientes de mortalidade (por 100.000 mulheres).

RESULTADOS

No período, dos 2.479.418 óbitos de mulheres na região Nordeste, 347.174 foram por neoplasias (14%). Destes, 214.697 (61,8%) foram óbitos evitáveis, reduzíveis por ações adequadas de promoção à saúde, prevenção, controle e atenção às doenças não transmissíveis. Os maiores coeficientes foram dos estados de Pernambuco (78,34), Ceará (76,35), Rio Grande do Norte (73,76), Paraíba (70,06) e Sergipe (62,81). Em relação ao quinquênio de óbito, o último, de 2015 a 2019, correspondeu ao com maior número de óbitos, com 34,1% das mortes por tumores malignos de todo o período estudado. Quanto à idade, a faixa etária mais acometida foi a de 60 a 69 anos e a menos acometida foi a de 00 a 09 anos, com 75.403 e 3625 óbitos por neoplasia, respectivamente. Entretanto, de acordo com os coeficientes de mortalidade, a faixa etária com maior taxa foi a de 80 anos ou mais e a de menor taxa foi a de 10 a 19 anos, com 725,9 e 3,58, respectivamente. 133 óbitos tiveram a idade ignorada. Por fim, referente aos sítios de acometimento, a primeira localização primária mais acometida correspondeu às neoplasias da mama em todos os quinquênios. O segundo sítio mais prevalente correspondeu às neoplasias de colo do útero, nos dois primeiros quinquênios, e às neoplasias de brônquios e pulmão nos dois últimos quinquênios.

CONCLUSÕES

A maioria dos óbitos de mulheres por neoplasias são evitáveis, sendo necessário a promoção de ações adequadas de promoção à saúde, prevenção, controle e atenção às doenças não transmissíveis.

PALAVRA CHAVE

Mortalidade; Neoplasias; Epidemiologia.

Área

GINECOLOGIA - Epidemiologia

Autores

João Eduardo Andrade Tavares de Aguiar, Aline Rocha Aguiar, Marcos Antônio Lima Carvalho, Tawany Tavares Santos Vasconcelos, Loranny Santana Silva, Marcella Andrade Tavares de Aguiar, Yasmin Juliany de Souza Figueiredo, Júlia Maria Gonçalves Dias

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo