59º Congresso Brasileiro de Ginecologia e Obstetrícia

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

MORTALIDADE DE MULHERES EM IDADE FÉRTIL

OBJETIVO

Descrever o perfil de mortalidade de mulheres em idades fértil (MIF) por causas externas (CE), no estado de Sergipe, no período de 2000 a 2015.

MÉTODOS

Trata-se de um estudo epidemiológico descritivo, retrospectivo e transversal, sobre a mortalidade de MIF por CE, em Sergipe, de 2000 a 2015. Os dados foram obtidos das declarações de óbito do Sistema de Informação de Mortalidade, sendo utilizado o programa TabWin para tabulação e análise de dados. As estimativas populacionais de referência também foram obtidas junto ao Ministério da Saúde. O estudo apresentou como variáveis de análise: ano do óbito, faixa etária, regiões de saúde de ocorrência e de residência e causa básica do óbito (acidentes de transporte, quedas, afogamento e submersões acidentais, exposição à fumaça, ao fogo e às chamas, envenenamento, intoxicação ou exposição a substâncias nocivas lesões autoprovocadas voluntariamente, agressões, eventos cuja intenção é indeterminada), de acordo com a CID 10, que foram descritas segundo números absolutos, percentuais e coeficientes.

RESULTADOS

As CE de morte entre as MIF somaram um valor absoluto de 2.037 óbitos, representando 18,5% dos óbitos gerais nesse grupo, com aumento de 30,2% entre o primeiro e quarto quadriênio observados. A faixa etária de 20 a 39 anos engloba 56,9% das mortes por CE em MIF, sendo que os acidentes de transporte (37,8%) e as agressões (29,0%) foram as causas mais prevalentes de morte, respectivamente. A capital, Aracaju, apresentou os valores absolutos mais elevados de óbitos por local de ocorrência e residência ao longo do período analisado. Os coeficientes de mortalidade se destacaram pelo crescimento na Região em Saúde de Nossa Senhora da Glória, entre os dois primeiros e dois últimos quadriênios.

CONCLUSÕES

Assim, observou-se que as CE de morte entre as MIF são um problema de Saúde Pública, tendo impactos sociais e econômicos amplos e corroborando com a importância do desenvolvimento de estudos acerca do tema.

PALAVRA CHAVE

Causas Externas; Mortalidade; Epidemiologia.

Área

GINECOLOGIA - Epidemiologia

Autores

João Eduardo Andrade Tavares de Aguiar, Aline Rocha Aguiar, Marcos Antônio Lima Carvalho, Loranny Santana Silva, Tawany Tavares Santos Vasconcelos, Marcella Andrade Tavares de Aguiar, Renata Vieira Oliveira, Júlia Maria Gonçalves Dias

Adicione na sua agenda: AppleGoogleOffice 365OutlookOutlook.comYahoo